Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

Rio

Vereadores analizaram cronograma e documentos solicitados na segunda reunião da CPI dos Ônibus

Propostas apresentadas por Tarcísio Motta foram lidas pelos membros da comissão

Jornal do Brasil

A CPI dos Ônibus da Câmara dos Vereadores, que investiga contratos do setor de transporte a partir de 2010, teve sua segunda reunião nesta terça-feira (22), na Câmara dos Vereadores. No encontro, os vereadores analizaram o cronograma proposto pelo vereador Tarcísio Motta (Psol), além de outras documentações, depoimentos e assessorias técnicas apresentadas no plano de trabalho do vereador.

Tarcísio defendeu a convocação de fiscais e responsáveis por licitações do BRT como primeiros depoentes da comissão, que seria dividida em blocos na proposta. Nenhum político ou representante de grupos relacionados às empresas de transporte de ônibus seria convocado nesse primeiro momento, de acordo com a proposta.

Foi defendida também a convocação de representantes de uma empresa francesa que desistiu da licitação em 2010, para que os motivos da desistência sejam apresentados.

CPI tem sua segunda reunião na Câmara dos Vereadores
CPI tem sua segunda reunião na Câmara dos Vereadores

O vereador apresentou a solicitação de documentos que demonstram os reajustes nas tarifas feitos desde 2010, além de outras documentações relacionadas. No entanto, algumas das propostas enfrentaram resistência dos outros vereadores, que se justificaram alegando necessidade de tempo para análise dos objetos solicitados. Tarcísio pediu agilidade dos trabalhos, dado as limitações de tempo da comissão, que deve correr inicialmente até dezembro, com uma reunião por semana.

Na reunião de instalação da CPI que aconteceu no dia 15 de agosto, o vereador Tarcísio Motta (Psol) apresentou um plano de trabalho para os demais membros da comissão, que preferiram adiar qualquer deliberação para esta terça.

O documento apresenta uma lista de 33 pessoas que devem ser ouvidas pelos vereadores. Entre eles, estão o ex-prefeito Eduardo Paes, o ex-secretário Rodrigo Bethlem e os empresários José de Castro Barbosa (Consórcio Internorte e Viação Caprichosa) e José Ferreira (Consórcio Internorte e Viação Rubanil).

O plano de trabalho proposto pelo Psol também destaca a necessidade de se fazer uma série de requerimentos, como balancetes mensais de cada empresa operadora e de cada consórcio.

Tarcísio Motta, autor de um pedido de CPI considerado mais amplo pelo partido, mas que não foi instalada pela Presidência da Casa, ficou com a primeira suplência da CPI requerida e presidida por Isquierdo. Como um dos parlamentares anunciados como titulares da Comissão, Dr. Gilberto, está preso desde a semana passada, Motta teve assento como titular.

Além de Tarcísio Motta, são membros da CPI: Alexandre Isquierdo (DEM), presidente da CPI; Professor Rogério Rocal (PTB), relator; Eliseu Kessler (PSD); e Dr. Jairinho (PMDB). Felipe Michel (PSDB) é suplente.

Tags: cpi, fetranspor, município, reunião, rio, tarcísio, ônibus

Compartilhe: