Jornal do Brasil

Sábado, 21 de Outubro de 2017

Rio

Cabral e Adriana se hospedaram em hotel de Londres com diária de R$ 31 mil

De toalha na cintura, ex-governador recebeu 10 mil libras de seu doleiro em suíte

Jornal do Brasil

Preso desde novembro do ano passado e réu 14 vezes na Operação Lava Jato por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa enquanto esteve no comando do Estado do Rio de Janeiro, o ex-governador Sérgio Cabral e sua mulher, a advogada Adriana Ancelmo, pagou diárias de R$ 30,9 mil em um luxuoso hotel de Londres, bem próximo do Palácio de Buckingham.

No The Goring Hotel, Cabral, ainda governador do Rio, recebeu de Marcelo Chebar, um de seus doleiros, uma quantia em espécie de 10 mil libras (mais de R$ 40 mil), na porta da suíte cinco estrelas, com uma toalha amarrada na cintura. A informação está na delação de Chebar, segundo a coluna de Lauro Jardim deste domingo (13).

Chebar, que integrou a quadrilha de Cabral, depois se refugiou com o irmão Renato em Portugal e chegou a afirmar que "nosso presídio é em nossas casas, em Portugal", contou ao Ministério Público, em seu acordo de colaboração, que o ex-governador havia pedido por telefone que levasse 20 mil libras (mais de R$ 80 mil), mas o doleiro só conseguiu as 10 mil libras.

O funcionário do ex-governador também relatou, para que a força-tarefa que investiga o esquema tivesse uma noção do luxo, que a suíte de Cabral tinha quatro funcionários exclusivos para atender o casal: um chefe de cozinha, um mordomo e duas camareiras.

>> Cabral, o criminoso mais perigoso que o Rio de Janeiro poderia ter

>> Portugal, refúgio dos ladrões

Sala de jantar de uma das suítes privadas no The Goring Hotel, em Londres
Sala de jantar de uma das suítes privadas no The Goring Hotel, em Londres

Tags: adriana ancelmo, brasil, corrupção, crime, crise, estado, lava jato, lavagem de dinheiro, organização criminosa, política, rio de janeiro, sérgio cabral

Compartilhe: