Jornal do Brasil

Terça-feira, 27 de Junho de 2017

Rio

Ex-secretário de obras de Cabral promete delatar repasses de propina a Pezão

Jornal do Brasil

No acordo que vem tentando fazer com o Ministério Público Federal (MPF), o ex-secretário de Obras de Sérgio Cabral, Hudson Braga, promete detalhar o pagamento de propinas para o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, de acordo com informações deste domingo (19) do colunista Lauro Jardim.

Preso desde novembro do ano passado, junto com Cabral, na Operação Calicute, um dos braços da Operação Lava Jato, Braga também vai falar da negociação para a instalação de uma fábrica da Vigor (pertencente ao grupo JBS) em Barra do Piraí, cidade Natal de Pezão.

>> Delação de ex-secretário de Cabral mira alto escalão da Alerj e do TCE

>> Sérgio Cabral tem crise de choro na cadeia

>> "Taxa de oxigênio" era repassada para secretário de Obras, Hudson Braga

Ex-secretário de Cabral está preso desde novembro do ano passado, pela Operação Calicute
Ex-secretário de Cabral está preso desde novembro do ano passado, pela Operação Calicute

A investigação sobre o suposto esquema de propina que envolvia o governo do Estado do Rio aponta que o valor pago a Cabral era de 5% por obra, mais 1%, chamado de "taxa de oxigênio", e que era repassado para a Secretaria de Obras do governo, de Hudson Braga. O desvio de recursos teria acontecido principalmente em três grandes obras, a reforma do Maracanã, do Arco Metropolitano, e o PAC Favelas, nas quais o prejuízo foi estimado em mais de R$ 220 milhões.

Briga na prisão

Cabral já teria se desentendido com Hudson Braga no fim de dezembro, no presídio de Bangu, onde estão presos desde novembro. Também segundo Lauro Jardim, a informação de que Braga "já dá sinais de que prepara a sua deleção premiada" teria irritado Cabral, que reagiu cobrando lealdade. Cabral teria se acalmado após o bate-boca dizendo que, se fosse o caso de fazer delação premiada, ele mesmo, Cabral, poderia coordenar os entendimentos do grupo.

Tags: cabral, calicute, hudson braga, lava jato, pezão

Compartilhe: