Jornal do Brasil

Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Rio

Tarcísio Motta protocola requerimento de CPI sobre Porto Maravilha

Jornal do Brasil

O vereador Tarcísio Motta (Psol) protocolou nesta quinta-feira (16) requerimento para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar indícios de ilegalidades nas operações realizadas na implantação e execução do chamado Porto Maravilha.

Entre o indícios de corrupção a serem investigados estão as denúncias de pagamento de R$ 52 milhões de reais em propina para o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), citadas em delação de executivos da Carioca Engenharia, uma das empresas participantes do Consórcio Porto Novo. 

O vereador também indica, entre outros pontos, a necessidade de se investigar o pagamento da propina associado a evidências encontradas na 26ª fase da Operação Lava Jato que revelam troca de e-mails entre diretores da Odebrecht para combinar o pagamento de R$ 1 milhão em propina para obras no Porto Maravilha, com o codinome "Turquesa #2".

O documento que justifica a criação da CPI aponta para uma verdadeira festa de alterações contratuais injustificadas e negociatas com o dinheiro público, suprimindo obras de infraestrutura e serviços de impacto social e ambiental. Além de ilegalidades relacionadas à Lava Jato, a CPI proposta por Motta pretende investigar a falta de transparência na consecução das obras, indícios de não cumprimento da legislação ambiental, subvalorização de terrenos públicos, alterações contratuais ilegais e o descumprimento da lei federal que dispõe sobre o Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social.

O vereador disponibilizou um site para que todos possam acompanhar o andamento da CPI na Câmara Municipal no endereço https://cpiportomaravilha.com/

Tags: Obras, Rio, câmara, lava jato, psol, tarcísio motta, vereador

Compartilhe: