Jornal do Brasil

Terça-feira, 27 de Junho de 2017

Rio

Odebrecht teria abastecido caixa 2 de Eduardo Paes com R$ 30 milhões, afirma delator

Jornal do Brasil

O diretor de Infraestrutura da Odebrecht no Rio, Leandro Andrade Azevedo, afirmou em delação que a empreiteira teria desembolsado R$ 11,6 milhões e US$ 5,7 milhões para o caixa dois da campanha à reeleição do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), em 2012. 

Em um anexo apresentado aos investigadores por Azevedo, ele detalha como funcionou o repasse para o “Nervosinho”, como Paes é conhecido pelos executivos da empresa. As informações são da coluna Radar Online, da Veja.

Segundo as informações da delação apresentadas pela coluna, parte do dinheiro foi entregue em espécie no endereço da agência Prole, no Rio, e o restante, em contas no exterior indicadas pela mesma empresa de publicidade, que prestava serviços à campanha. O dinheiro seria enviado para uma conta nas Bahamas e outra na Suíça.

Campanha à reeleição de Eduardo Paes teria recebido dinheiro de caixa dois da Odebrecht
Campanha à reeleição de Eduardo Paes teria recebido dinheiro de caixa dois da Odebrecht

Azevedo afirmou que “o propósito para os pagamentos feitos, como detalhado no tópico inicial deste relato, era manter o acesso privilegiado da companhia a agenda de Eduardo Paes, permitindo que pudéssemos tratar diretamente com ele, sem burocracia ou qualquer dificuldade, sobre atrasos de pagamentos ou qualquer problema na execução de nossos contratos”.

Os valores repassados para Paes seriam definidos entre o próprio prefeito e outro diretor da Odebrecht, Bendicto Junior. Após o acerto, Azevedo negociava como e quando os repasses seriam realizados com o deputado federal Pedro Paulo (PMDB), candidato derrotado à prefeitura carioca.

Pedro Paulo teria estabelecido que o dinheiro deveria sair da Odebrecht direto para as mãos de Renato Pereira, dono da Prole, a agência de publicidade responsável pelas campanhas do PMDB no Rio. Segundo a coluna, pelo menos uma dessas reuniões teria ocorrido no endereço oficial da prefeitura, em Botafogo, Zona Sul do Rio.

O delator afirmou que se surpreendeu no encontro com Pedro Paulo. “Eu questionei a Pedro Paulo como eu combinaria os pagamentos com Renato Pereira, quando então ele me disse que Renato estava do lado de fora da sala e entraria na sequência para tratar deste assunto. Combinei com Renato que os pagamentos seriam feitos via entregas semanais/quinzenais de dinheiro na[…] na Urca”.

Tags: caixa 2, caixa dois, delação, eduardo paes, leandro andrade azevedo, odebrecht, pedro paulo

Compartilhe: