Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Rio

UPP inaugura primeiro conselho de gestão comunitária na Mangueira

Agência Brasil

A Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Mangueira, na zona norte do Rio, instalou hoje (2) seu conselho de gestão comunitária de segurança, uma iniciativa que tem parceria com o Instituto de Segurança Pública (ISP). O objetivo é criar canais de diálogo com a comunidade a partir de reuniões mensais. Segundo o comandante da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), coronel Frederico Caldas, a previsão é que, até o final do ano, todas as UPPs tenham seu conselho de segurança.

Além de ser um canal para a discussão dos problemas da comunidade, o conselho possibilitará a participação consultiva dos moradores na gestão da segurança pública local, além de permitir também a adequação da atuação da UPP às necessidades específicas de cada comunidade.  Essa experiência já é desenvolvida pelos batalhões de Polícia Militar e, segundo Caldas, é uma cultura importante para o comandante das unidades de policiamento, pois são apresentadas informações importantes da comunidade. 

"A gente está muito entusiasmado, especialmente por oferecer ao morador uma oportunidade de chegar mesmo e cobrar até alguns problemas que não sejam de segurança, como por exemplo a iluminação, que acaba impactando na segurança, então se abre um leque maior, permitindo que a comunidade possa cobrar também esses serviços", explicou o coronel.

Presente ao evento, o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, garantiu que o conselho comunitário é um espaço para manifestações positivas ou negativas. "É uma demonstração muito clara de que a gente não tem todas as respostas, de que esse programa não é um programa fechado. A gente sente essa necessidade e mais uma vez a Polícia Militar toma a iniciativa de tentar se aproximar da população através desse espaço, desses encontros para que a gente possa cada vez mais dirimir as nossas diferenças e salientar e enaltecer as nossas igualdades",explicou.

A moradora da Mangueira e administradora do Centro Social da Candelária, Deise Lousada, de 43 anos, disse que a comunidade tem uma boa relação com a UPP e que o próprio centro social onde trabalha tem um mediador de conflitos, mas vê o conselho comunitário como oportunidade para melhorar os serviços públicos do local. "Estamos precisando muito de saneamento básico, luz, então nós viemos buscar melhorias. Queremos soluções para a nossa comunidade. Espero que esse conselho seja eficiente. Eu acho que é necessário que haja uma integração da população com o social da UPP", explicou.

Tags: Norte, pacificadora, polícia, Rio, unidades, Zona

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.