Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Rio

Semana do Peixe deve ampliar em 10% vendas de pescado em supermercados do Rio

Agência Brasil

A Semana do Peixe, iniciativa do Ministério da Pesca e Aquicultura iniciada hoje (1º) e que se estenderá até o próximo dia 14, deve aumentar as vendas do produto nos supermercados em cerca de 10%, disse o presidente da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro, Aylton Fornari. “Cerca de 10% seguramente vai aumentar, podendo chegar, eventualmente, a 15% ou até mais, dependendo do tipo da campanha e do alcance que ela vai ter”, manifestou.

A campanha é um incentivo ao aumento da criação de peixes e do consumo de pescados e ocorre sempre no segundo semestre do ano, já que a compra do produto é estimulada no primeiro semestre pela Semana Santa. Fornari destacou que qualquer iniciativa dessa natureza contribui para ampliar o consumo de peixe pela população. “Peixe é um alimento muito saudável e a grande maioria da população sabe disso. Os supermercados vão aproveitar esse gancho”, garantiu.

De acordo com o Ministério da Pesca e Aquicultura, o Brasil consumiu no ano passado 14,5 quilos de peixe por habitante, ou seja, acima dos 13 quilos por ano recomendados pela Organização Mundial da Saúde. A expectativa do ministério é que o consumo aumente no país por ser uma proteína mais saudável que as demais.

Segundo dados preliminares da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), o pescado é a proteína animal mais consumida do mundo. No Brasil, entre os anos de 2012 e 2013, o consumo aumentou 25%, crescimento que chegou a 100% nos últimos dez anos. A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca do Rio de Janeiro informou que o consumo per capita de peixe, isto é, por habitante, na região metropolitana do Rio, alcança 18,5 quilos por ano.

Para Gilberto Alves, diretor da Federação dos Pescadores do Estado do Rio de Janeiro (Feperj), as maiores reduções devem incidir no preço das espécies comuns da época, como sardinha, xerelete e enchova. “São peixes que todo mundo compra, têm uma saída muito grande”, disse Alves à Agência Brasil. Acrescentou que o preço do peixe varia de acordo com a época do ano. "Tem muito peixe, ele barateia; então, todo mundo come. A sardinha é um peixe que hoje está barato”.

Já o presidente da Associação dos Comerciantes do Mercado de Peixe São Pedro, de Niterói, Atílio Guglielmo, disse não ter sido comunicado da Semana do Peixe pelo Ministério da Pesca. Ele soube da iniciativa pela imprensa. “A gente sempre participou mas, este ano, não estamos sabendo de nada. É até um desrespeito com a cidade, porque Niterói é o polo de peixe do Rio de Janeiro”.

Guglielmo disse que as peixarias do Mercado  São Pedro costumavam receber material promocional da campanha, o que permitiria que elas se preparassem para o evento. Ele acredita que, por isso, os comerciantes não poderão participar da campanha deste ano. “Agora não dá mais, porque está em cima, está começando hoje. Não tem como programar nada. Tinha que ser com antecedência, para a gente tentar programar uma compra maior [de peixe] e fazer um desconto”.

Tags: . rj, associação, comerciantes, mercado, peixe

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.