Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Rio

Colunista do JB é nomeado Conselheiro Nacional de Juventude

Jornal do Brasil

O Conselho Nacional de Juventude foi criado em 2005 pela Lei 11.129, que também instituiu a Secretaria Nacional de Juventude, vinculada à Secretaria-Geral da Presidência da República, e o Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem). O Conselho tem, entre suas atribuições, a de formular e propor diretrizes voltadas para as políticas públicas de juventude, desenvolver  estudos e pesquisas sobre a realidade socioeconômica dos jovens e promover o intercâmbio entre as organizações juvenis nacionais e internacionais.

O Conjuve é composto por 1/3 de representantes do poder público e 2/3 da sociedade civil, contando, ao todo, com 60 membros, sendo 20 do governo federal e 40 da sociedade civil. A representação do poder público contempla, além da Secretaria Nacional de Juventude, todos os Ministérios que possuem programas voltados para os jovens; a Frente Parlamentar de Políticas para a Juventude da Câmara dos Deputados; o Fórum Nacional de Gestores Estaduais de Juventude; além das associações de prefeitos. Essa composição foi estruturada para que as ações sejam articuladas em todas as esferas governamentais (federal, estadual e municipal), o que contribuirá para que a política juvenil se transforme, de fato, no Brasil, em uma política de Estado.

Já a parcela da sociedade civil, que é maioria no Conjuve, reflete a diversidade dos atores sociais que contribuem para o enriquecimento desse diálogo. O Conselho conta com representantes dos movimentos juvenis, organizações não governamentais, especialistas e personalidades com reconhecimento público pelo trabalho que executam nessa área. Os integrantes do Conselho vão desde membros do movimento estudantil à rede de jovens ambientalistas; de jovens trabalhadores rurais e urbanos a negros, indígenas e quilombolas; de jovens mulheres a jovens empreendedores; de representantes do hip hop a integrantes de organizações religiosas, entre outros.

Os membros do Conselho são escolhidos para mandato de dois anos, mediante eleição direta, e os cargos de presidente e vice-presidente são alternados, a cada ano, entre governo e sociedade civil. A secretaria-executiva do Conselho Nacional de Juventude realizou na ultima quarta-feira (23/7) a Assembleia de Eleição que definiu a nova composição da sociedade civil do Conjuve.

Ao todo foram 159 concorrentes, representando entidades da sociedade civil organizada, que participaram do processo eleitoral nas categorias Movimentos, Associações, Organizações da Juventude de atuação nacional, Fóruns e Redes e Entidades de Apoio às Políticas de Juventude. Destes, contando o prazo para recursos, 86 entidades disputarão as 40 cadeiras da sociedade civil do Conselho.

Esta foi a primeira vez que o Conjuve realizou uma eleição totalmente informatizada. Amplamente divulgado em todas as redes sociais e sites do Conjuve e Secretaria Nacional de Juventude, o processo eleitoral teve início em 15 de abril deste ano, quando foi disponibilizado um hotsite específico dentro do Participatório (observatório participativo da juventude), ambiente digital da SNJ para o diálogo com jovens da sociedade civil.

Fonte: http://www.juventude.gov.br/conjuve/sobre

Contando com 62 organizações da sociedade civil a reunião 37 ª Reunião Ordinária delibera a coordenação da mesa diretora do conselho assim como as coordenações das comissões que executam as atividades do CONJUVE. Walmyr Junior foi nomeado como Conselheiro nacional de Juventude representando o Coletivo Nacional de Juventude Negra.

Tags: conjuve, eleição, júnior, posse, walmyr

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.