Jornal do Brasil

Sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

Rio

Albert Schweitzer: terceirizados da limpeza estão sem receber e entram em greve

Secretaria atrasa repasse para empresa Construir em mais de 13 dias

Jornal do Brasil

Os terceirizados da limpeza do Hospital Estadual Albert Schweitzer, em Realengo, entraram em greve na última sexta-feira (15) por estarem sem receber o salário deste mês. Nesta sexta-feira (22), o Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio e Conservação (Seeac) entrou em contato com a Comissão de Trabalho da Câmara dos Vereadores da Assembleia Legislativa do RJ (Alerj) pedindo ajuda. Segundo o Sindicato, a empresa Construir Arquitetura informa que não paga os funcionários pois não recebeu o repasse da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A Alerj propôs uma audiência pública para o dia 03/09. 

A Subsecretaria de Orçamento e Finanças da Secretaria de Estado de Saúde informa o último pagamento foi realizado no dia 18/08, ou seja, 13 dias após o prazo de recebimento dos salários.

“Desde o quinto dia útil a Construir não paga o salário. Desde de sexta, por falta de salário, os trabalhadores estão se organizando em dois plantões da limpeza. Usando 30% dos trabalhadores, como manda a lei, a limpeza está sendo feita nos Centros Cirúrgicos, emergência, laboratório. Mas 70% dos trabalhadores estão de braço cruzados. E só voltaremos a trabalhar quando o salário voltar”, diz o presidente do Seeac, Márcio Lenieres Marques. Ainda segundo ele, a empresa não costuma atrasar os salários.

Segundo Márcio, a empresa alega que não recebe as faturas da Secretaria. A empresa foi procurada, mas não respondeu até o fechamento desta matéria. A nota da Secretaria diz que "ciente da paralisação parcial destes funcionários, a Secretaria notificou a empresa Construir, que se comprometeu que o salário dos cerca de 80 funcionários estará disponível nas respectivas contas neste sábado (23)". Porém, segundo o sindicato, são cerca de 350 funcionários paralisados. 

Tags: atraso, hospital albert schweitzer, Limpeza, pagamento, realengo, Rio, RJ, SAÚDE, terceirizados, zona oeste

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.