Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Rio

Disque-Denúncia oferece recompensa por prisões na Cidade de Deus

Agência Brasil

O Portal dos Procurados do Disque-Denúncia divulgou hoje (21) cartaz com recompensa a quem der informações que levem à prisão das quatro pessoas que participaram do tiroteio entre policiais e traficantes, na última sexta-feira (15), que resultou na morte do menino Lucas Farias dos Santos, de 13 anos,na Cidade de Deus, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio. Os envolvidos fazem parte do tráfico de drogas na comunidade, e tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça. O Portal dos Procurados oferece recompensa de R$ 1 mil por cada um dos suspeitos.

O tráfico de drogas continua atuante na comunidade, apesar da presença de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) desde fevereiro de 2009. No dia da morte do menino, os policiais da UPP da Cidade de Deus faziam patrulhamento de rotina na localidade do Karatê, um dos principais pontos de drogas da localidade. Ao passarem pela Reta dos Barracos, os militares foram recebidos a tiros pelos criminosos; eles revidaram e houve  intenso tiroteio. Os policiais reconheceram um dos traficantes, Ricardo Damião, que estava armado e atirou no momento do crime.

Na troca de tiros, Lucas foi atingido. Socorrido pelos policiais, ele foi levado para a Unidade de Pronto-Atendimento local para os primeiros socorros, e depois transferido para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, onde chegou em estado gravíssimo e morreu durante a cirurgia.

O tráfico de drogas na Cidade de Deus é controlado pela facção Comando Vermelho, sob a chefia de Luciano da Silva Teixeira, o Sardinha. Condenado pela Justiça, sobre ele pesa um mandado de prisão por tráfico e associação para o tráfico. Ele é o homem de confiança do traficante Éderson José Gonçalves Leite, o Sam da Cidade de Deus, que está preso em um presídio federal.

Os procurados são Thiago dos Santos, o Ghuia; Victor Hugo Cazumba Passagem, o Dorime; Júlio César Batista de Santana, conhecido como Dimaçã; e Ricardo Eduardo Alves Correa Damião, aliado de Nenem e Vascão. Todos fazem parte do tráfico de drogas na Cidade de Deus e têm mandados de prisão contra eles. Ghuia já cumpriu pena, de 2004 a 2007, e Dimaçã foi preso duas vezes, de 1999 a 2003 e de 2005 a 2013.

Ricardo Damião, Neném ou Vascão, atua mais nas localidades Karatê e Quadra 15, nas quais gerencia alguns pontos de venda de entorpecentes. Ele foi identificado como sendo o traficante que atingiu um policial com um tiro no braço,em recente batida policial na comunidade. Foragido do sistema prisional desde dezembro de 2007, tem nove mandados de prisão por tráfico e associação para o tráfico.

Quem tiver alguma informação a respeito da localização e paradeiro deles deve denunciar - enviando mensagem de texto, vídeo ou fotos de possíveis esconderijos - para o aplicativo de mensagens no Whatsapp do Portal dos Procurados (21) 96802-1650, ou contatar a Central Disque-Denúncia (21) 2253-1177. O anonimato é garantido.

 

Tags: comunidades, Oeste, pacificadas, Rio, violência, Zona

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.