Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Rio

Polícia Federal vai investigar Rodrigo Bethlem

Jornal do Brasil

A Corregedoria da Polícia Federal vai investigar as denúncias contra o deputado Rodrigo Bethlem (PMDB-RJ), após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter autorizado a abertura de inquérito. Reportagens das revistas Época e Veja mostraram gravações entre Bethlem e a ex-mulher, Vanessa Felippe, onde o deputado diz que tem conta na Suíça e recebia propina de uma ONG quando era secretário de Assistência Social da Prefeitura do Rio.

>> Época: homem de confiança de Cabral e Paes mantém conta na Suíça

 >>Faltam assinaturas para CPI que investigaria Bethlem ser instalada na Câmara do Rio

>>RJ: vereadores protocolam ação contra Rodrigo Bethlem

>>PSOL entra com representação contra Bethlem por quebra de decoro

>>Em nova gravação, Bethlem diz que foi 'muito útil a rei do ônibus'

No dia 25 de julho a revista semanal Época publicou uma conversa que aconteceu em novembro de 2011, entre Bethlem e Vanessa. Ele  acertava com ela detalhes do divórcio dos dois, como o valor que ele pagaria de pensão. Bethlem pedira licença da Câmara dos Deputados naquele ano para servir à prefeitura, como secretário municipal de Assistência Social, durante a gestão de Eduardo Paes. A discussão se estendeu por duas horas e meia na casa de Vanessa.

Bethlem contou que embolsava aproximadamente R$ 85 mil por mês, além de seu salário como secretário. Na conversa, ele sugere que se tratava de propina oriunda de contratos da Secretaria, incluindo um convênio para cadastrar beneficiários do Programa Bolsa Família. Bethlem também afirmou ter uma conta bancária na Suíça e praticamente admitiu caixa dois em suas campanhas eleitorais. Vanessa gravou toda a conversa, mas a manteve em segredo por mais de dois anos.

Tags: bethlem, bolsa família, Corrupção, deputado, eduardo paes, escândalo, ex-mulher, prefeitura, Rio, RJ, secretaria de assistência social, vanessa felippe

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.