Jornal do Brasil

Sábado, 1 de Novembro de 2014

Rio

Rio testa Baía de Guanabara em competição de velas

Agência Brasil

Um total de 320 atletas de 34 países começou hoje (3) a conhecer as águas da Baía de Guanabara na regata Aquece Rio, primeiro evento-teste para os Jogos Olímpicos de 2016. O contato com o cartão-postal carioca dura até sábado, e nesse período as cinco raias de competição serão testadas em dez modalidades do esporte, que terá outro evento-teste em 2015. Na apresentação do local, o principal questionamento à organização foi a respeito da qualidade da água.

"Não há nenhum risco à saúde dos atletas que vão competir aqui, e o trabalho de despoluição vai continuar até 2016. Faltam dois anos, muita coisa já foi feita e muita coisa ainda será feita", disse o diretor de Comunicação do Comitê Organizador do Rio-2016, Mário Andrada, que reafirmou a meta de tratar 80% dos esgotos que chegam à baía. Atualmente, segundo a organização, essa porcentagem está em 49,5%.

Campeão olímpico, o atleta Mathew Belcher participou da entrevista coletiva concedida pelos organizadores da competição, e, apesar de reconhecer a preocupação sobre a poluição na baía, declarou confiar na ação das autoridades para solucionar o problema. Ele afirma já ter visto melhora desde que chegou à cidade, e considerou o evento extremamente importante para conhecer o terreno.

O diretor de Esportes do comitê, Rodrigo Garcia, contou que todos os órgãos que quiseram puderam fazer testes nas cinco áreas de competição, e os resultados da análise de qualidade foram satisfatórios para esse tipo de competição. Apesar disso, ponderou: "A gente nunca pode falar que está satisfeito com a situação atual. A gente está satisfeito com a situação nas áreas de regata e no trabalho que a gente vem fazendo com os entes governamentais, nesse caminho até 2016. Essa é uma das fases que a gente entende para ter a Baía de Guanabara adequada não só para a vela, mas para os outros esportes que vão ser disputados na água, como a maratona aquática e o triatlo".

Para Garcia, o evento também é importante para testar a organização do comitê, por contar com a presença de 23 medalhistas olímpicos. "Os melhores velejadores do mundo estão aqui, e isso demanda da equipe Rio 2016 uma alta perfórmance", analisou.

A possibilidade de a competição não ocorrer no Rio de Janeiro, por causa da qualidade da água da Baía de Guanabara, segundo o diretor executivo de Esportes, Agberto Guimarães, está fora de cogitação. "Faremos o que tem que ser feito para assegurar que o evento aconteça no Rio. Não temos alternativas. Não estamos pensando em uma segunda opção. Estamos trabalhando para fazer com que funcione aqui", disse ele.

Percorrendo as cinco raias que serão usadas na competição, os atletas poderão reconhecer condições climáticas, como tempo, correntes e ventos. Os pontos escolhidos para as regatas concentram-se na parte mais próxima ao oceano, com duas raias na entrada da baía: uma perto de Copacabana e outra do lado de Niterói. Tem também uma raia do Pão de Açúcar à Praia do Flamengo, outra nas proximidades da Escola Naval e a mais interna das raias fica perto da Ponte Rio-Niterói.

Tags: água, competição, esgotos, Esportes, rio-2016

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.