Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Rio

RJ: Bethlem teria beneficiado empresa que gerencia quiosques

Portal Terra

O deputado federal Rodrigo Bethlem (PMDB-RJ) é acusado de ter beneficiado a Orla Rio Associados, empresa privada que controla quiosques no calçadão de praias do Rio de Janeiro, enquanto era secretário municipal de Ordem Pública da cidade e tinha como uma de suas funções fiscalizar a concessionária. Segundo reportagem da revista Época, em dezembro de 2009, Bethlem autorizou a Orla Rio a ampliar seu local de atuação, instalando barracas na areia para a venda de produtos.

A publicação afirma ter recebido documentos que apontam a suspeita de que a concessionária teria contribuído para o caixa dois da campanha do deputado federal em 2010. Época afirma ter recebido da ex-mulher do parlamentar, a empresária Vanessa Felippe, anotações feitas à mão pelo próprio Bethlem sobre doações para a sua campanha. O nome Orla aparece anotado em quatro folhas e, segundo Vanessa, se refere à Orla Rio Associados. Concessionárias de serviço público não podem fazer contribuições a candidatos.

Ex-secretário de governo do prefeito Eduardo Paes, Bethlem foi denunciado por ex-mulher
Ex-secretário de governo do prefeito Eduardo Paes, Bethlem foi denunciado por ex-mulher

Uma das tarefas de Bethlem à frente da secretaria de Ordem Pública era justamente organizar o comércio de alimentos e bebidas nas praias do Rio. A revista afirma ter recebido de Vanessa uma série de e-mails que Bethlem trocou com o vice-presente da Orla Rio, João Marcello Barreto, que mostram a intimidade entre os dois. Em um deles há um anexo em que a Orla Rio pede autorização da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) para instalar barracas, cadeiras de praia e guarda-sol na areia, com o timbre da prefeitura e o nome de Bethlem, que deveria assinar e encaminhar à SPU. Em um e-mail, João Marcello pede para o então secretário rubricar o papel. Segundo Época, em dezembro de 2009, Bethlem assinou um convênio permitindo à Orla Rio atuar nas areias. A concessionária disse à revista que não contribuiu com a campanha de Bethlem e não foi favorecida por ele.

Tags: bethlem, denúncia, orla, praia, Rio, secretário

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.