Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Rio

Fiscalização policial e da Ampla resulta em 68 prisões por furto de energia

Agência Brasil

Os trabalhos diligenciados pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, em parceria com a distribuidora de energia elétrica Ampla, contra ligações irregulares de energia, conhecidas como “gatos de luz”, resultaram em 301 registros de ocorrência e 68 prisões por furto de luz nos seis primeiros meses do ano.

Segundo Janaina Vilella, diretora de Relações Externas da Endesa Brasil, controladora  da Ampla, houve incremento de 24% no número de ocorrências e 13% no número de prisões, em comparação a igual período de 2013. Em todo o ano passado, as operações de combate ao furto de energia resultaram em 108 prisões e 482 ocorrências em toda a área de concessão da distribuidora, que inclui 66 municípios fluminenses, ou 73% do território estadual, com cobertura de 32.188 quilômetros quadrados.

Os  “gatos de luz” são considerados crime e preveem pena de prisão de um a oito anos. Eles prejudicam a qualidade do serviço prestado pela distribuidora aos consumidores e põem a população em risco, especialmente as pessoas que manipulam a rede elétrica. Segundo a empresa, as ligações irregulares podem causar curtos-circuitos e sobrecarga na rede elétrica, o que gera interrupção no fornecimento de energia.

“Atuamos no combate ao furto com base em três pilares: operações com a polícia, tecnologia e projetos sociais. A Ampla foi pioneira na instalação de medidores eletrônicos, que inibem o furto de energia. Desde 2004, instalamos 690 mil medidores em nossa área de atuação. Também atuamos fortemente com projetos sociais que promovem, por exemplo, geração de renda e conscientização em relação ao consumo de energia, contribuindo para redução do furto em algumas localidades. Buscamos incentivar o uso correto da energia”, relatou Janaína Vilella.

A diretora esclareceu que os chamados “gatos” são encontrados tanto em residências quanto em estabelecimentos comerciais de todos os níveis econômicos. “A questão é cultural e não socioeconômica”, analisou. As cidades da área de concessão da Ampla, que registram o maior índice de perdas de energia por furto, são Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro. No primeiro semestre de 2014, foi registrado o maior número de prisões e registros de ocorrência nesses dois municípios, além de Cabo Frio, na Região dos Lagos, e Niterói.

Tags: fluminenses, Gatos, luz, municípios, ROUBO

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.