Jornal do Brasil

Sábado, 20 de Dezembro de 2014

Rio

'Juiz age como no Estado de Exceção', diz Jandira Feghali

Deputada divulga nota oficial criticando Flávio Itabaiana

Jornal do Brasil

Em resposta ao juiz Flávio Itabaiana, a líder do PCdoB na Câmara dos Deputados, Jandira Feghali, disse que nenhum poder está isento de fiscalização por parte da sociedade civil. Em nota, o juiz atacou o grupo de parlamentares que acionou Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e questionou o pedido de prisão preventiva de 19 ativistas fluminenses.

Flávio chegou a desqualificar quatro deputados federais, entre eles Jandira, repudiando a ida ao CNJ. Para a parlamentar comunista, o ato do juiz é mais coerente com o ‘Estado de exceção’: “Essa reação do magistrado não condiz com o que a democracia permite. Vamos manter nossa postura e reforça-las, buscando novas medidas”, informou.

Lei a nota na íntegra:  

1. Acionar o Conselho Nacional de Justiça e questionar uma decisão judicial é um direito de qualquer cidadão brasileiro dentro do Estado Democrático de Direito e não uma intimidação – como tenta fazer crer o senhor juiz Flávio Itabaiana.

2. Lamentamos profundamente a postura de ataque por parte do juiz aos representantes do poder legislativo no exercício de seus mandatos, desconhecendo, inclusive, a rotina extenuante de trabalho do grupo que acionou o CNJ.

3. Vale ressaltar que a Justiça é o único Poder que não é eleito pelo povo. Reiteramos a necessidade de reforma do judiciário, sendo uma exigência da democracia brasileira.

4. Por último, aproveitamos para reforçar a citação usada pelo juiz: "em prol do povo brasileiro". Não tenham dúvida, ela é seguida à risca por nós.

Tags: ativistas, jandira, juíz, nota, prisão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.