Jornal do Brasil

Sábado, 22 de Novembro de 2014

Rio

Número de documentos roubados ou perdidos no Rio aumentou 37% em junho

Agência Brasil

O número de documentos perdidos, extraviados ou furtados chegou a quase 6 mil no Rio de Janeiro em junho.  De acordo com o Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio), o número é 37% maior que o registrado em junho do ano passado. O presidente da entidade,  Aldo Gonçalves, acredita que o aumento está relacionado à Copa do Mundo.

“Certamente esse número tem a ver com a Copa, porque as pessoas viajaram e circularam muito pelo Rio, então a probabilidade de perder os documentos é maior”, avaliou. A entidade tem um serviço que permite ao cidadão registrar a perda dos documentos e evitar que eles sejam usados no comércio para compras por terceiros.

“O Alerta Legal consegue registrar a perda do documento quando a pessoa faz o registro. Esse alerta é transmitido imediatamente ao nosso sistema por um serviço online. Quando uma pessoa vai a uma loja com um documento roubado e essa loja consulta o SPC, o sistema vai acusar que o documento foi roubado, perdido ou extraviado", explicou.

De acordo com os Correios, que recebem e armazenam documentos encontrados, carteiras de identidade e de trabalho são os itens devolvidos com maior frequência, seguidos pelos títulos de eleitor, Cadastro de Pessoa Física (CPF) e carteiras de motorista.

Segundo os Correios,  qualquer documento perdido pode ser depositado nas caixas de coleta da empresa ou entregue em qualquer uma das agências pelo país. Os documentos permanecem nos Correios por 60 dias, a contar da data do cadastramento no sistema do serviço de achados e perdidos. Após esse prazo, os itens não procurados são devolvidos aos órgãos emissores. Já os documentos de estrangeiros são enviados aos consulados.

O serviço está disponível em todo o Brasil e permite a localização de um documento perdido em outros estados, caso esteja em poder dos Correios. Os documentos recebidos são separados pelo nome do titular, envelopados, etiquetados e cadastrados numericamente de acordo com a origem. Se a documentação tiver o endereço ou o telefone da pessoa a quem pertence, o objeto pode ser enviado, mediante pagamento de taxa de retirada de R$ 4,3.

Mais de 9.740 objetos estão no serviço de achados e perdidos dos Correios,  no edifício-sede da empresa no Rio de Janeiro, na Avenida Presidente Vargas. Para obter informações sobre o documento perdido, é possível consultar pessoalmente os Correios, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17h, pelos telefones 3003-0100 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 725 7282 (demais localidades) ou pelo site  www.correios.com.br, no link de Achados e Perdidos.

Tags: correios, documentos, l copa, Mundo, perdidos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.