Jornal do Brasil

Domingo, 26 de Outubro de 2014

Rio

Arquidiocese do Rio comemora um ano da Jornada Mundial da Juventude

Agência Brasil

A Arquidiocese do Rio de Janeiro comemora um ano da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que ocorreu de 23 a 28 de julho de 2013, e iniciou hoje (15) a semana cultural de celebração do evento com exposição itinerante de fotos, no Largo da Carioca, centro da capital fluminense, na presença do arcebispo do Rio, cardeal Orani João Tempesta, bispos auxiliares, vigários episcopais e padres. Uma campanha foi lançada nas redes sociais com a hashtag #1anoJMJRio, com o objetivo de interagir com pessoas do mundo todo. Outras ações comemorativas estão previstas até o último domingo deste mês (27).

De acordo com o arcebispo, a exposição é uma oportunidade para relembrar o que foi a JMJ no Rio. "Aqui temos fotos que vão despertar nas pessoas a beleza que foi a Jornada. É um lugar [o Largo da Carioca] onde muita gente passa e tenho certeza que as memórias vão trazer tudo aquilo de bem que a jornada trouxe, e ao mesmo tempo levar para as pessoas aquilo que o papa Francisco falou; aquilo que foi visto na JMJ permanece, e temos certeza que iremos levar no coração e na prática de cada dia essa memória e a missão que agora começamos. O mundo pode ser melhor quando o jovem se dispõe a viver o evangelho", disse ele.

Na instalação da exposição, muitas pessoas aproveitaram para tirar fotos ao lado dos quadros. Era possível perceber alguns com blusas e mochilas da JMJ. Para a voluntária do setor de comunicação da Jornada, Josery Pantoja, de 35 anos, esta ação é uma retrospectiva do que foi a jornada. "É uma vivência de fé que as pessoas passaram. Quando olho para todos esses rostos felizes nas fotos, percebo que cada um deles teve um encontro com Deus. Basicamente, acho que que temos que olhar para isso e saber que a juventude que passou por aqui levou grande legado de Cristo para seus países. Até hoje a gente se corresponde com pessoas do mundo inteiro, e as pessoas continuam com atividades em seus países", explicou.

Algumas igrejas também vão lembrar a JMJ. Segundo Denise Souza, de 60 anos, paroquiana da Igreja Nossa Senhora Aparecida, no Cachambi, zona norte da cidade, a comunidade vai exibir, no próximo fim de semana, na paróquia, fotografias para vivenciar, por meio das lembranças, o momento da Jornada.

"Vamos fazer uma exposição das nossas fotografias. Foi um evento de nível mundial, milhões de pessoas participaram e assistiram. Então, isso ficou marcado. Eu acho a exposição boa para fazer memória. Lá na igreja nós recebemos peregrinos dos Estados Unidos, do Canadá e de mais sete países. Na minha paróquia há jovens que ainda mantêm contato com moças e rapazes de outros países, e esse intercâmbio é muito bom. Na internet existem milhares de álbuns que os próprios jovens montaram, e com a campanha da hashtag eles podem mostrar as fotografias e compartilhar com o mundo todo", contou Denise.

Para celebrar o primeiro aniversário da JMJ Rio 2013, a Arquidiocese também montou uma programação dentro do projeto Memória e Missão da Arquidiocese do Rio de Janeiro, recordando o encontro do papa Francisco com os jovens do mundo inteiro. Até o fim da comemoração haverá celebrações, catequeses e missões com o objetivo de orientar os jovens a testemunhar sua fé. A grande celebração será no dia 26, na Quinta da Boa Vista, com missa rezada por dom Orani Tempesta, às 18h, e no último dia da comemoração (27), será lançado um livro com fotos da jornada.

Tags: cardeal, celebração, jornada, orani, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.