Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

Rio

Máfia dos ingressos: OAB-RJ pediu à Polícia Civil autos do inquérito

Ordem vai avaliar conduta do advogado Fernando Fernandes no episódio do Palace

Jornal do Brasil

Representante da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Rio de Janeiro (OAB/RJ) esteve nesta segunda-feira (14/7) na 18a. DP (Praça da Bandeira) para solicitar a cópia dos autos do inquérito instaurado pela Polícia Civil no caso da máfia dos ingressos da Copa do Mundo, que tem como um dos suspeitos o executivo da Math Hospitality, empresa parceira da Fifa, Raymont Whelan.

Sobre o caso

>> Ray Whelan se entrega à Justiça

>> Máfia dos ingressos: PL defende maior transparência nas negociações do futebol

A intenção do órgão é analisar a conduta do advogado Fernando Fernandes, que representa Ray Whelan, que na quinta-feira passada (10) acompanhou o seu cliente na fuga do Copacabana Palace, por uma portaria utilizada apenas por funcionários, um hora antes da chegada dos policiais. O defensor foi filmado saindo do hotel ao lado de Whelan, que passou a ser considerado foragido da Justiça. 

A OAB/RJ se manifestou em nota para a imprensa na sexta-feira (11), afirmando que tomaria "as providência cabíveis a serem tomadas pela Ordem”. O chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, delegado Fernando Veloso, também classificou “problemática” a conduta de Fernandes. Veloso não descartou abrir procedimentos de investigação sobre o caso.

Tags: Copa, Fifa, justiça, match, whelan

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.