Jornal do Brasil

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014

Rio

Máfia dos ingressos: escutas revelam 900 ligações de Lamine para celular da Fifa

Funcionário da Fifa envolvido no escândalo pode ser preso a qualquer momento

Jornal do BrasilCláudia Freitas

O franco-argelino Mohamadou Lamine Fofana, de 57 anos, acusado de liderar uma quadrilha internacional que vendia ilegalmente ingressos para a Copa do Mundo, fez pelo menos 900 ligações para um celular oficial da Fifa no Brasil, desde o início do Mundial. As informações foram dadas pela reportagem do Fantástico, da TV Globo. A prisão do membro da Fifa envolvido na máfia dos ingressos pode acontecer a qualquer momento, segundo a Polícia Civil. 

Sobre o caso:

>> Advogado de Lamine deve revelar membro da Fifa ligado a grupo de cambistas

>> Polícia acredita que membro da Fifa ligado a cambismo está no Rio

>> Máfia dos ingressos: polícia e promotor dizem que membro da Fifa é "graúdo"

As gravações autorizadas pela Justiça para a operação Jules Rimet, iniciada há três meses pela Polícia Civil, revelam Lamine conversando com supostos membros da Fifa e cambistas que atuam em estádios nacionais na venda de ingressos para jogos e grandes shows. Em um dos trechos, o franco-argelino brinca com o seu interlocutor por conseguir uma quantidade grande de entradas para a final do campeonato, no Estádio do Maracanã. "Quem tem 50 ingressos para a final na mão? Eu 'tem', eu 'tem'", diz Lamine Fofana. 

A Polícia Civil do Rio prendeu Lamine Fofana e outros 10 integrantes da quadrilha na última terça-feira (1). Os acusados foram indiciados por suspeita de cambismo, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Após as prisões, a Fifa se reuniu com a empresa responsável pela comercialização das entradas no torneio, a Match Services, mas até o momento nenhuma das duas entidades forneceram os nomes dos funcionários supostamente envolvidos no esquema, como vem solicitando a Justiça e a polícia. De acordo com o delegado da 18a. DP (Praça da Bandeira) Fábio Barucke, há indícios de participação de integrantes da Fifa, da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e das federações de futebol da Argentina e da Espanha no esquema. 

Lamine, no momento da prisão, estava em um apartamento no condomínio Santa Mônica, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, que foi alugado por ele por 12 mil dólares, do ex-jogador Júnior Baiano. Na operação também foram detidos o PM reformado Oséas do Nascimento, Alexandre Marmo Vieira, Antônio Henrique de Paula Jorge, Marcelo Pavão da Costa Carvalho, Sérgio Antônio de Lima, Ernane Alves da Rocha Júnior, Júlio Soares da Costa filho e Fernanda Carrione Paulucci. Na ação simultânea na capital paulista, foram presos Alexandre da Silva Borges e o advogado José Massih. Todos os detidos foram levados para o Complexo Penitenciário de Bangu.

Na quarta-feira passada (2), o delegado Barucke havia dito que o advogado de Lamine, José Massih, chegou a revelar logo após a prisão, o nome de um homem que seria integrante da Fifa e ligado ao grupo de cambista. 

Tags: Copa, Fifa, fofana, Mundial, polícia

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.