Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Rio

Servidores da Uenf, em Campos, esclarecem retomada da greve 

Assembleia que retomou greve aconteceu na última segunda (30) e não foi reconhecida pela direção

Jornal do BrasilGisele Motta *

Em assembleia realizada na última segunda-feira (30), o Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Públicas Estaduais (Sintuperj) decidiu retomar a greve, que fora suspensa devido às negociações com o governo do estado. Porém, a delegacia sindical de Campos recebeu com surpresa a informação que a direção do sindicato, que fica no Rio, não reconheceu a assembleia realizada nem a greve como legítimas. Nesta quinta-feira (3), o Comando de Greve enviou uma nota exclusiva ao JB, comentando a situação. 

>>Servidores da Uenf não aceitam reajuste da Alerj e retomam greve

>>Servidores da Uenf fazem protesto nesta quarta-feira em frente à Universidade

Na última quarta-feira, em entrevista ao JB, o coordenador geral do Sintuperj, Jorge Luis Mattos comentou a decisão da direção. Segundo ele, a assembleia precisava de coordenadores presentes para validá-la. 

À esta informação, o Comando de Greve respondeu da seguinte forma: "A alegação do Sintuperj- Rio de que a assembleia do dia 30/06/2014, que deflagrou a greve não teve validade porque não foi convocada pela Diretoria Executiva, não procede, já que não se trata de uma nova greve.

 O início da greve foi decretado em assembleia do dia 20/03/2014, com a presença do Coordenador Geral, Jorge Luis Mattos Lemos (Gaúcho). E  no dia 30/05/2014 houve uma nova assembleia,  também com a presença do Gaúcho, quando decidiu-se por  uma suspensão temporária, conforme solicitação do Governo que sinalizava uma equiparação de salários dos Técnico-administrativos de Ensino Médio, Fundamental  e Elementar  com a UERJ. Também ficou decidido que uma nova assembleia  seria realizada no dia 16/06/2014 para avaliação dos rumos do movimento, a qual aconteceu apenas para informes, já que não tínhamos uma proposta concreta do governo.

É importante ressaltar que na assembleia realizada no dia 30/06/2014, quando decidimos suspender a suspensão da greve, não estávamos deflagrando uma nova greve e sim a continuidade já que a decisão do Governo foi  contrária ao que ele havia prometido em visita oficial a UENF.

Além dos fatos evidenciados acima, esta assembleia do dia 30/06/2014, contou com a presença de um dos coordenadores do Sintuperj, o Srº  Daniel Pedra Soares, o coordenador Paulo Cesar Paes Fernandes recebeu o comunicado da assembleia mas não compareceu a mesma. Esta é a posição da delegacia Sintuperj UENF e do comando de greve. Tudo isto que foi mencionado, consta em ata das referidas assembleias". 

Tanto a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia quanto a reitoria da Uenf prometeram se pronunciar sobre a greve. A Secretaria de Estado de Planejamento pediu para que o contato fosse feito com a  Secretaria de Ciência e Tecnologia, à qual a universidade está vinculada. 

 * Do Programa de Estágio do JB

Tags: Campos, dissidentes, greve, racha, Rio, RJ, servidores, sintuperj, uenf

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.