Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Rio

Turistas chilenos começam a deixar o Terreirão do Samba no Rio

Agência Brasil

Muitos chilenos já começaram a deixar hoje (30) o Terreirão do Samba, no centro do Rio. O Chile perdeu para o Brasil no último sábado (28) nas oitavas de final da Copa do Mundo. No espaço disponibilizado pela prefeitura do Rio para estacionamento de estrangeiros, a maioria dos veículos e barracas pertencem a argentinos.

O chileno Alejandro Sandiz, de 34 anos, disse que está deixando o Rio nesta segunda-feira depois da eliminação do Chile. O chileno chegou a capital fluminense há 15 dias com mais sete amigos, divididos em dois carros.

“Assistimos todas as partidas na Fifa Fan Fest aqui no Rio. Gostei muito daqui. É tudo muito bonito. Mas vamos embora agora. O Chile já foi eliminado. Parece que sempre falta algo”,disse.

O uruguaio Nicolás Madeiro, de 26 anos, disse que mesmo com a eliminação do Uruguai também nas oitavas de final, ele pretende ficar, com a esposa, por uma semana para conhecer mais o Rio. “Nós íamos ficar até o final da Copa, mas o Uruguai já foi embora. Chegamos no Rio há três dias. Vamos ficar mais uma semana para conhecer a cidade. Assistimos todos os jogos na Fifa Fan Fest. Assistimos aos jogos em Porto Alegre, Curitiba e agora aqui”.

O chileno Estevan Torreblanca, de 52 anos, também pretende ficar no Rio por mais um tempo para conhecer a cidade. Torreblanca já conhecia Florianópolis, em Santa Catarina, onde visitou há quatro anos.“Eu estava no Rio há uma semana e vim para o Terreirão ontem [29], para não pagar hotel, apenas comida. Assistimos todos os jogos em Copacabana. O telão ajudou muito. Agradeço muito ao Brasil pela organização. Todos os chilenos têm que agradecer ao Brasil pela recepção e o tratamento”.

Já o argentino Cristian Sandoval, de 34 anos, discordou sobre a organização do Brasil para receber a Copa. “Vamos ganhar o jogo amanhã e seremos campeões no Brasil. A Copa está muito boa. O único problema aqui no Rio é não ter onde estacionar. Na praia de Copacabana, rodei por quase duas horas e não consegui parar. Quando parei, recebi uma multa. Falta estrutura. Tinham de ter pensado que todo estrangeiro que vêm ao Brasil quer conhecer a praia”.

O francês Cristopher Cavaghnis, de 43 anos, está muito animado com a visita ao Brasil. Ele, sua esposa e dois filhos pequenos, uma de 4 e outro de 6 anos, estão viajando há dois anos e meio pelo mundo em um motorhome. “O Rio é muito bonito. Estou achando incrível. Não gastamos muito. Não temos telefone e energia elétrica. Só gastamos com comida e gasolina. Quase vimos o jogo entre França e Suíça em Salvador, mas a Copa está muito cara”.

Cerca de 50 veículos estrangeiros foram removidos para o Terreirão do Samba há dez dias. Os turistas, principalmente sul-americanos, estavam estacionados nas orlas da Praia de Copacabana e do Leme, ambas na zona sul.

Tags: chile, Copa, motorhome, Rio, Torcida, turista

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.