Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

Rio

Votação sobre projeto de lei do salário de policiais civis é adiada para amanhã

Jornal do BrasilGisele Motta *

Policiais civis compareceram nesta quarta-feira (25) à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), esperando que as emendas ao projeto de lei que trata da incorporação das gratificações ao salário fosse votado. A votação, porém, foi adiada para amanhã (26) e, segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Rio de Janeiro (Sindpol)Francisco Chao, foi garantido que esta será “a primeira votação da casa”. Os policiais esperam especialmente a redução do parcelamento proposto e a reposição inflacionária da incorporação.

>>Pezão não cumpre promessa e policiais civis prometem greve para dia 25

>>Proposta de Pezão não agrada e Polícia Civil convoca assembleia

“Queremos a redução do parcelamento que o governo esta propondo. Pedimos que seja feito até 2018 e que haja reposição inflacionária”, comentou Francisco. O pedido dos policiais é que a gratificação de R$ 850 fosse incorporada ao salário. O governo ofereceu a incorporação, mas sem reposição inflacionária e escalonada até 2021.

O dia 12 de junho era o prazo para a proposta de lei fosse entregue pelo governador do Rio, Luis Fernando Pezão à Alerj. Quando esse prazo não foi cumprido, os policiais delimitaram um novo prazo, que terminou ontem (24) e que se não fosse cumprido, poderia culminar em paralisação.

A proposta, porém, foi entregue no dia 17, mas não agradou os policiais, que propuseram as emendas a serem votadas. Agora, a categoria espera os deputados para decidir os rumos das negociações. Chao está confiante: “É prematuro dizer, mas acredito que o governo deve atender o pleito da categoria”. 

Do programa de estágio do JB

Tags: alerj, greve, policiais civis, proposta de lei, Rio, RJ, Salário

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.