Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

Rio

PT propõe aliança com PSB no Rio, com Romário como candidato ao Senado

Aliança deve ser confirmada neste sábado, durante a convenção do PSB no RJ

Jornal do BrasilCláudia Freitas

O Partido dos Trabalhadores (PT) no Rio de Janeiro avançou nesta sexta-feira nas suas negociações para as eleições de outubro, em sua convenção regional realizada no diretório do partido, no Centro da cidade. Na parte da manhã, a executiva fluminense oficializou a candidatura do senador Lindbergh Farias ao governo do estado e, na parte da tarde, firmou uma proposta de aliança com o PSB do Rio, que tem como candidato ao Senado o ex-jogador de futebol e deputado federal Romário. 

A aliança deve ser confirmada neste sábado (21), na convenção regional do PSB, também no Centro. No encontro realizado no diretório da legenda, na tarde desta sexta (20), estiveram presentes o próprio Lindbergh Farias, Romário, o vice-Presidente Nacional do partido, Roberto Amaral, o presidente do PSB/RJ, Glauber Braga, e a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB/RJ), que renunciou da sua candidatura ao Senado em favor de Romário. Lindbergh Farias disse que as negociações com o PROS (Partido Republicano da Ordem Social) estão avançando e a legenda pode fortalecer a aliança no Rio. "É o que queremos e estamos tentando. Estamos avançando", disse o senador com relação às conversas com o PROS, que anunciou nesta quinta (19) que o deputado federal Miro Teixeira decidiu retirar a sua pré-candidatura ao Governo do Rio de Janeiro.

Roberto Amaral (PSB), Romário (PSB), Lindbergh Farias (PT) e Jandira Feghali (PCdoB)
Roberto Amaral (PSB), Romário (PSB), Lindbergh Farias (PT) e Jandira Feghali (PCdoB)

Em seu discurso no diretório do PSB-RJ, Lindbergh Farias leu uma "nota ao povo do Rio de Janeiro", assinada pela coligação fluminense dos partidos dos Trabalhadores (PT), Partido Verde (PV) e Partido Comunista do Brasil (PCdoB). De acordo com o comunicado conjunto, as forças de esquerda do estado vivem atualmente a possibilidade de construir um projeto alternativo para a disputa do governo estadual, considerando ainda a aliança uma vitória para as eleições majoritárias e proporcionais. Os partidos buscam, conforme destacado na nota, um governo com participação popular, tendo nas mudanças sociais o seu grande foco das políticas públicas. Diz ainda que para atingir esses objetivos, convidam o PSB para "construir essa união das forças populares".

Lindbergh considerou a iniciativa de Jandira Feghali, de abrir mão da sua candidatura ao Senado, um ato generoso e de compromisso com a frente popular formada pela aliança partidária. Feghali agora deve tentar uma reeleição. A chapa majoritária dos partidos coligados terá como candidato a governador Lindbergh Farias, Roberto Rocco (PV-RJ) para vice-governador e Romário para o Senado. A aliança popular, segundo Lindbergh, também possibilitará um conjunto de candidaturas para deputados federal e estadual. 

Jandira Feghali saudou os representantes partidários presentes e se referiu ao diretório do PSB como 'um palco que pertence a todos os partidos aliados ali presentes, pois sempre foi um partido que representou a esquerda no Rio de Janeiro'. Feghali afirmou que o Rio de Janeiro está precisando de uma frente popular, como resultado de uma reunificação dos partidos de esquerda - "esse foi o esforço desde o início", destacou, justificando a coligação da sua legenda com Lindbergh Farias. Segundo ela, a aliança pode proporcionar uma "mudança real" no estado. "Desde o início nós dois [Jandira Feghali e Lindbergh Farias] compreendíamos a necessidade de ampliação dessa coligação para as forças de esquerda. É fundamental essa ampliação e trabalhamos para isso", disse a deputada. Ela ponderou que a chegada de Romário na coligação aumenta as "chances reais" de vitória  no estado. 

Roberto Amaral, o vice-Presidente Nacional do PSB, lembrou que a convenção regional será realizada no sábado (21), com grande possibilidade de aprovação da aliança de Romário com os partidos de esquerda. Amaral avaliou que a coligação proposta é importante para "quebrar o eixo de desgovernança no Estado do Rio". Na sua opinião, esse encontro (das esquerdas com o Romário) será também "com a antiga geral do Maracanã, que está sendo expulsa dos nossos estádios, expulsa da Política". 

O deputado federal Romário fez um discurso breve e, bem humorado, brincou que a missão de falar depois do "mestre" Roberto Amaral não é nada fácil. Ele agradeceu Jandira Feghari por ter retirado a sua candidatura ao Senado e se comprometeu, enquanto candidato, em lutar com a mesma "figa" que Feghali. Romário disse estar muito empolgado com a coligação e considerou que essa pode ser uma grande saída para a política do Rio. Mais cedo, Romário postou em seu perfil no Twitter que estará na convenção do PSB neste sábado (21), que vai homologar a sua candidatura ao cargo de senador.

Lindbergh definiu a aliança com o ex-jogador como um "gol de bicicleta no último minuto". 

Tags: Coligação, Eleições, feghali, lindbergh, romário

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.