Jornal do Brasil

Terça-feira, 29 de Julho de 2014

Rio

Chuva não atrapalha celebração de Corpus Christi no Rio

Jornal do Brasil

Como garantiu o cardeal Dom Orani Tempesta na missa celebrada na manhã desta quinta-feira (19) na Igreja de Sant'Anna, a chuva não atrapalhou as celebrações de Corpus Christi no Rio. Devido ao mau tempo, a montagem dos tapetes aconteceu dentro da Catedral de São Sebastião, na Avenida Chile, e não na rua, como de costume. Às 15h, o cardeal presidiu o Ofício de Vésperas, na Igreja de Nossa Senhora da Candelária. De lá, às 16h, Dom Orani seguiu, juntamente com fiéis, em procissão até a Catedral Metropolitana para uma missa solene.

>> Dom Orani Tempesta abre celebrações de Corpus Christi no Rio

O cortejo, de quase 400 metros, passou pelas Avenidas Rio Branco e Chile até chegar à Catedral Metropolitana. Para a procissão, Dom Orani foi guiado em uma carruagem branca com flores, carregada por 20 militares da Marinha. Cerca de 400 fiéis percorreram a pé o trajeto. Algumas vias, entre o Centro e a Lapa, foram interditadas. A Avenida Rio Branco foi fechada nos dois sentidos, para garantir a segurança dos fiéis, mas já foi liberada.  

O cardeal parou em frente à Catedral de São Sebastião, onde foram montados os tapetes de sal. Este ano, 40 grupos, de diversas partes do Rio, decidiram montar 400 metros de tapete no interior da Igreja. Os tapetes de sal, que compõem a procissão de Corpus Christi, fazem parte de uma antiga tradição da Igreja e todos os anos mobilizam centenas de pessoas. A escolha dos temas de cada tapete fica a cargo do grupo que se reuniu para confeccioná-lo. A única exigência é que o tema seja de cunho religioso. Antes de celebrar a missa, Dom Orani caminhou sobre os tapetes, seguindo a tradição católica. Em seguida, retomou a procissão.

Apesar da chuva, a Catedral Metropolitana estava lotada de fiéis. Em frente à Igreja, os fiéis podiam deixar doações de alimentos de não perecíveis. Desde às 8h desta quinta-feira caixas foram posicionadas para que fossem depositadas as doações. A Arquidiocese explica que o gesto é "uma forma simbólica de lembrar que quem caminha para o pão espiritual deve também partilhar o pão material".

Tags: ato, cardeal, celebração, copa do mundo, dom orani, feriado, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.