Jornal do Brasil

Segunda-feira, 28 de Julho de 2014

Rio

Imprensa estrangeira faz cobertura da festa do Alzirão

Agência Brasil

Muitos jornalistas estrangeiros compareceram hoje (12) ao Alzirão, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, para cobrir a festa popular na estreia do Brasil contra a Croácia na Copa do Mundo. De acordo com a organização do evento, são 18 equipes credenciadas para cobrir a festa, de países como Alemanha, Suécia, Rússia, Colômbia, Portugal, China, Estados Unidos e Inglaterra.

Alzirão é o nome dado a um largo no cruzamento da Rua Alzira Brandão com Rua Conde de Bonfim, onde torcedores de futebol se reúnem, tradicionalmente, para assistir a jogos de Copa do Mundo desde 1978. Ano em que o Mundial foi disputado na Argentina. As concentrações de pessoas crescem a cada Copa, e tudo termina em samba e muito chope.

A colombiana Tatiana Bensa, da WRadio, veio ao Brasil em um grupo de nove profissionais para cobrir a Copa, e tem feito matérias sobre o país e a cidade do Rio. "Fizemos todos os tipos de temas, fomos a favelas, Copacabana, Ipanema, falamos com cantores, DJs, modelos e esportistas, como o Emerson Fittipaldi. Está sendo muito bom, as pessoas são muito simpáticas", relata.

Sobre o Alzirão, ela diz que leu um artigo a respeito no material distribuído para a imprensa e achou interessante. "Está lindo, é uma festa alucinante", diz.

Apresentadora da TV alemã ARD, Fernanda Brandão é brasileira e mora na Alemanha há 21 anos. Nascida na Tijuca, ela sugeriu fazer uma cobertura diferente no dia do jogo: "A nossa cobertura tem sido sempre na zona sul, Copacabana, então eu sugeri mostrar a festa popular, o que é o Brasil de verdade, a festa do povo. Tem muita coisa legal, estamos fazendo matérias sobre projetos sociais também".

Correspondente no Brasil do jornal Corriere della Sera, de Roma, o italiano Cotroneo Rocco já conhecia o Alzirão e também sugeriu mudar o foco da cobertura. "Nós temos muita gente no Brasil, e como eu não tive que cobrir os jogos, resolvi vir aqui, que é muito mais divertido do que a Fifa Fan Fest de Copacabana. Aqui é mais popular, e teve aquela polêmica da Fifa querer cobrar. Aqui foi a coisa mais organizada que eu vi até agora", elogia.

Emocionado com a festa, o presidente da Associação Recreativa e Cultural da Turma do Alzirão, Ricardo Ferreira, lembra que o local já é uma tradição na cidade. "O Alzirão começou em 1978, com uma turma de amigos aqui na esquina. De lá para cá o Alzirão veio aumentando. Em 1990 já tinha 15 mil pessoas e hoje deve ter umas 25 mil aqui. O Alzirão é sempre essa empolgação, esse show. É torcer para o Brasil. É uma festa totalmente grátis, a gente recebe as comunidades do Salgueiro, Borel, São Carlos, pessoas de outras cidades, da zona sul, é uma mistura", comemorou.

São cerca de 400 metros da Rua Conde de Bonfim, esquina com Alzira Brandão, cercados por prédios residenciais, um espaço completamente lotado de gente. O clima é de muita tranqüilidade e o público se empolga com cada jogada, em meio a bandeirinhas e bolas verdes e amarelas. A rua ganhou decoração do chão ao alto dos prédios, com pintura no asfalto, cordões com fitas, letreiro luminoso e uma enorme bandeira temática. foi instalada também, pela primeira vez, um telão LED de 24 metros quadrados.

Tags: Abertura, Copa, festa, Mundo, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.