Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Rio

Paes: “Brasil não era tão bem-sucedido, nem é tão defeituoso”

Em entrevista ao jornal espanhol El País, ele também rebateu críticas ao Rio

Jornal do Brasil

O jornal espanhol El País publicou nesta segunda-feira (9) uma entrevista que o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, deu a um grupo de correspondentes estrangeiros. Ele fez questão de minimizar as críticas ao país e à cidade do Rio. "O Brasil não é um país tão bom quanto se dizia há três anos e nem é um país tão defeituoso quanto falam que somos agora. Temos uma democracia consolidada, nossa economia funciona, a taxa de desemprego no Rio é de 5%, o que quase representa pleno emprego. O que acontece é que não escondemos nossos problemas nesta cidade", afirmou.

Paes também disse que é injusto comparar o Rio de Janeiro com outras cidades que receberam grandes eventos esportivos, como Londres. "Temos que comparar o Rio com o Rio. Londres tem metrô há mais de cem anos, tem mais infraestrutura e está em outro nível de desenvolvimento", defendeu. Sobre as acusações de que a cidade está passando por um processo de gentrificação (valorização de uma área com aumento de custos de bens e serviços e consequente expulsão de antigos moradores de renda insuficiente), ele minimizou: "Não existe nenhum exemplo no mundo de cidade que melhorou e que não teve que enfrentar esse tipo de crítica. Nós também estamos enfrentando".

Quanto aos protestos, o prefeito assegurou que os considera um sintoma claro de saúde democrática. Ainda assim, acrescentou: "O que a educação tem a ver com a Copa do Mundo? O Brasil é um país capaz de organizar um Mundial e uma Olimpíada e oferecer ao mesmo tempo uma educação de qualidade. Se não temos uma boa educação, é por outros motivos (não por causa do Mundial)". 

Em termos de segurança no Rio, Paes garantiu que o cenário é muito melhor do que há cinco anos. Ele ainda provocou: "Aqui não temos terrorismo nem ameaças de bombas que existem em outros países considerados desenvolvidos". "No Brasil, tratamos a Copa como se ela fosse a razão dos nosso problemas, e ela não é", finalizou o prefeito. 

Tags: Copa, Críticas, entrevista, Paes, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.