Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Rio

Professores protestam no TJ, onde corte de ponto está sendo discutido

Jornal do Brasil

Nesta terça-feira (3), às 14h, acontece a audiência de conciliação convocada pela presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargadora Leila Mariano, com o  Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe).

>>Justiça considera ilegal greve dos professores do Rio

>> Professora é agredida e presa depois de manifestação no Rio

>>Pais de alunos criam grupo para apoiar professores em greve

A desembargadora irá julgar a possibilidade do corte de ponto dos profissionais de educação da rede estadual. Os educadores estarão do lado de fora do Tribunal, realizando um ato. 

No dia 27 de maio, a mesma desembargadora considerou a greve ilegal. Ela autorizou o governo a cortar o ponto de quem continuar em greve. Foi estipulada também multa diária de R$ 300 mil para o Sindicato Estadual dos Profissionais em Educação no Rio, caso a greve não seja encerrada.

O Sindicato está se movimentando legalmente para reverter a decisão e a reunião é a primeira das tentativas. “Somos totalmente contrários ao governo querer judicializar o nosso direito de reivindicação. Não tem como questionar que nós temos razão nas propostas”, comentou Adriano Santos, um dos coordenadores do Sepe, durante assembleia semana passada. 

Além de 20% de aumento, os professores querem a implementação da lei que garante 1/3 do tempo destinado ao planejamento de aulas e atividades extra-classe, assim como realização de concursos para a categoria e redução da carga horária para 30 horas para os funcionários.

Tags: audiência, greve, ilegal, professor, Rio, sepe, TJ

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.