Jornal do Brasil

Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

Rio

Comunidades do Rio vão disputar torneio poliesportivo com modalidades de rua

Agência Brasil

A Central Única de Favelas (Cufa) anunciou hoje (2) uma série de competições poliesportivas que serão disputadas exclusivamente por moradores de 32 complexos de favelas do Rio de Janeiro, entre os meses de agosto e setembro. O torneio, batizado de Jogos da Rua, quer valorizar a diversidade cultural, estimular a competição saudável e o trabalho em equipe, segundo a Cufa. A inscrição das comunidades que querem participar pode ser feita pelo endereço eletrônico www.jogosdarua.com.br.

A competição reunirá 21 modalidades esportivas, como basquete, golzinho, capoeira, entre outras, e será dividida em duas partes. Na primeira fase, cada comunidade realizará competições para definir suas seleções de atletas. Já na segunda fase, um torneio entre as comunidades vai definir o campeão do título Favela de Ouro 2014, que será entregue ao complexo com o maior número de medalhas de ouro.

Um dos fundadores da Cufa, Celso Athayde, explicou que a ideia dos Jogos da Rua surge do distanciamento dos moradores de comunidades dos esportes olímpicos, como esgrima, ginástica rítmica e nado sincronizado.

“A ideia surge a partir do momento que eu vejo que as pessoas da favela não estariam integradas com as Olimpíadas. Como a gente sabe, os esportes de alta performance não são praticados nesses territórios porque não existe espaço físico para isso. Pensamos então em criar uma ação que tivesse uma prática lúdica do que eles já faziam, legitimar esses esportes que já fazem parte da sua vida”, disse.

De acordo com Athayde, também serão oferecidas como premiação 20 bolsas de estudo para um curso de inglês de nível básico com duração de um ano. Como não haverá vagas para todos os competidores, ficou estabelecido no regulamento que os alunos que obtiverem as melhores notas e maior índice de frequência em suas escolas serão os selecionados.

“O primeiro momento começa hoje, que é quando as comunidades se inscrevem. No segundo momento, a gente divulga quais são as favelas que vão participar efetivamente. Depois da divulgação dos complexos que vão participar, começam as inscrições de seus moradores. Os jogos acontecerão em vários lugares. A gente elegeu favelas-sede. São pelo menos doze espaços”, completou.

O lutador de taekwondo Diogo Silva, medalhista no pan-americano em 2007 e quarto colocado nas Olimpíadas de Londres de 2012, é um dos padrinhos da competição a e disse que todas essas brincadeiras de rua serviram como base para sua formação como atleta olímpico.

“Estou muito feliz de ser o padrinho. Acho que os Jogos de Rua é um projeto que caiu no momento certo. Nós temos Copa do Mundo, Jogos Olímpicos, que são esportes de alto rendimento, que não agregam tanto as pessoas. Acho que os Jogos da Rua vão possibilitar que eles participem desses eventos, mas dentro das possibilidades de cada região. Eu fiz praticamente todos [esses esportes]”, disse.

Morador de Senador Camará, na zona oeste do Rio, Thiago da Silva, de 25 anos, disse que vai tentar participar das competições de freestyle, que é uma variação do futebol, onde os jogadores fazem manobras com a bola.

“Ainda é uma novidade para mim. Vamos ver o que pode acontecer. A expectativa é muito grande. Tenho que focar bastante, me dedicar bastante, pegar firme nos treinos porque eu não sei quem eu vou encarar. Não sei quem vai estar participando. Agora é levar a sério e se dedicar para fazer o melhor em cima do palco e tentar trazer o troféu”, concluiu.

A Cufa é uma organização não governamental que faz trabalhos de inclusão social em comunidades, inclusive no Rio de Janeiro. A instituição oferece cursos e oficinas de caráter educativo, esportivo e cultural para profissionalizar jovens de diversas favelas do estado.

Tags: central, Favelas, jogos, Rio, unica

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.