Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

Rio

Adolescente já tinha cuidado de bebê que caiu de janela em Nova Iguaçu

Criança de 1 ano e 3 meses está em estado grave

Portal Terra

O adolescente que estava cuidando do bebê de 1 ano e 3 meses que caiu do quinto andar de um prédio no Rio de Janeiro já havia tomado conta da criança outras vezes, segundo a Polícia Civil. O jovem, de 16 anos, disse à polícia que o neném Yure Ramos Costa já havia ficado sob seus cuidados para que a mãe da criança pudesse ir para uma casa de festas.

Na madrugada de domingo, Yure caiu da janela de um prédio em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, de uma altura de 30 a 40 metros. Ele está internado em estado grave.

Segundo a polícia, por volta da meia-noite de sábado, a mãe de Yure, Bruna Ramos Gomes, 27 anos, saiu para se divertir na casa de shows Via Show, com uma amiga e deixou a criança aos cuidados do filho desta amiga. Bruna, Yure e o pai do bebê moram em Belford Roxo, outro município do Rio. 

O adolescente disse que já tomou conta do bebê na casa de Bruna, também para que ela pudesse ir para uma casa de eventos. O marido de Bruna e o marido da amiga dela trabalham como garçons na casa de espetáculos Via Show.

O adolescente contou que estava com o bebê no colo, sentado no sofá (que fica encostado na janela do apartamento), quando uma amiga o chamou pela janela. Ele abriu a janela, falou com ela, mas esqueceu de fechar a janela. Por volta das 3h da madrugada, o jovem teria cochilado. Foi quando o bebê teria caído pela janela (que não tem rede de proteção). O adolescente só percebeu que o bebê havia sumido por volta das 5h, quando acordou com vizinhos batendo na porta.

A polícia ouviu o depoimento de cinco pessoas: do adolescente, dos pais dele, de um policial militar e de um vizinho que encontrou Yure no chão do prédio, ferido após a queda. Este vizinho disse que ouviu um estrondo e, após constatar que se tratava de uma criança ferida caída, chamou os bombeiros e a polícia.

Segundo a polícia, Bruna só soube do ocorrido por volta das 6h30, quando chegou da casa de festas. Nem ela nem o pai do bebê foram ouvidos pela polícia. O casal está em estado de choque acompanhando o estado de saúde do filho no Hospital da Posse, em Nova Iguaçu. A polícia não tem previsão de quando eles serão ouvidos. Bruna deve responder por lesão corporal culposa, por negligência. De acordo com policiais, como o pai da criança estava trabalhando, a princípio, ele não deve ser acusado de nenhum crime.

Tags: baixada, criança, Fluminense, prédio, queda

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.