Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Rio

Aumenta em 38% índice de assaltos a ônibus no estado do Rio de Janeiro

Jornal do Brasil

O estado do Rio de Janeiro registrou um aumento de 38% no número de assaltos a ônibus, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). A capital e a região metropolitana são as que mais sofrem com a ação de bandidos. Os ônibus que saem do Rio com destino a Charitas são os principais alvos de bandidos. Segundo o ISP, em março de 2013, foram registrados mais de 460 roubos no estado. No mesmo período deste ano, o número subiu para 639.

Os assaltos acontecem quase sempre da mesma forma. Os bandidos embarcam no ônibus como passageiros comuns e anunciam o assalto. Após obrigarem o motorista a desviar a rota do coletivo, eles recolhem os pertences dos passageiros. Os assaltantes, então, descem do ônibus em algum ponto que facilite a fuga.

Os índices de violência assustam os moradores do estado. Em janeiro, a capital registrou 426 casos, em fevereiro foram 358 e em março 335 casos. Já na região metropolitana no primeiro mês do ano foram 91 registros, em fevereiro, o ISP contabilizou 107 casos e, em março, 114. Ao todo, no estado do Rio, o crime oscilou entre 667 casos em janeiro, 621 em fevereiro e 639 em março.

Casos

Em janeiro, uma jovem foi baleada na barriga durante um assalto à linha Campo Grande/Castelo. O coletivo passava pela Avenida Brasil quando os bandidos anunciaram o assalto.  Em fevereiro, passageiros que seguiam do Rio Para Niterói ficaram uma hora e meia em poder de bandidos. O ônibus fazia a linha Castelo/Itaipuaçu, quando, por volta das 19h, passageiros foram surpreendidos com a ação dos criminosos. Durante o assalto, um policial militar reformado foi baleado na cabeça.   

Em março, uma mulher foi atingida no pescoço na linha Campo Grande/Castelo, altura de Coelho Neto. Em abril, João Victor Correa, de 33 anos, foi baleado e morreu durante assalto a ônibus na Avenida Brasil. O professor de educação física foi alvejado no peito, por volta das 22h, dentro do coletivo que fazia a linha Campo Grande/Castelo. 

Tags: ação, Assalto, coletivo, Linha, perigosas, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.