Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Rio

Policial é denunciado no RJ por pedir propina de R$ 150 mil

Portal Terra

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou um inspetor da Polícia Civil pelo crime de concussão, extorsão cometida por servidor público. Lotado na 77ª Delegacia, em Icaraí, ele teria exigido R$ 150 mil para liberar um suposto criminoso da prisão em flagrante no bairro de Itaipu, em Niterói, região metropolitana do Rio.   

O crime aconteceu em 23 de setembro de 2010. Na ocasião, o inspetor se dirigiu à casa da vítima, na estrada Francisco da Cruz Nunes, e a coagiu a acompanhá-lo até a sede da 81ª DP, no bairro Itaipu. A alegação era de que o seu Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) estaria em situação irregular e, inclusive, haveria dois registros, que seria uma possível prática criminosa.

Segundo os depoimentos prestados à Promotoria de Justiça de Investigação Penal, na delegacia o policial teria feito "terror psicológico", levando-o a crer que estava preso. Neste momento, ele exigiu ainda do detido e de seu filho, que foi à delegacia prestar auxílio, a quantia de R$ 150 mil. O valor iria liberar o homem da prisão em flagrante e também suspender a investigação pela prática do crime de estelionato.

De acordo com a denúncia, diante das dificuldades em obter o valor total, o policial civil chegou a propor o parcelamento do pagamento. A exigência era de R$ 40 mil inicial e o restante poucos dias depois. Diante da situação, o filho procurou a Corregedoria Policial e, após narrar os fatos, solicitou a interferência do departamento, o que evitou a prisão do pai e o pagamento. Mesmo assim, o crime se consumou como pagamento indevido.

A denúncia está em análise na 4ª Vara Criminal da Comarca de Niterói. O policial poderá ser condenado a uma pena de reclusão de três a oito anos e multa. Além disso, haverá a análise da denúncia pela Corregedoria Interna da Polícia Civil (COINPOL), a fim de apurar a infração disciplinar.  

Tags: Corrupção, Ministério, PM, público, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.