Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Rio

Prefeitura e Igreja analisam situação de ex-ocupantes de terreno da Oi

Agência Brasil

Representantes da prefeitura do Rio de Janeiro visitarão nesta segunda-feira (5) os cerca de 150 ocupantes do terreno da Oi que concordaram em ser abrigados em uma quadra de futebol de salão cedida pela Igreja de Nossa Senhora do Loreto. A igreja fica na Ilha do Governador, na zona norte da capital fluminense.

Os invasores estavam acampados há cerca de 15 dias no estacionamento da Catedral Metropolitana, no centro, e foram transferidos ontem (3) por iniciativa da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

A informação foi dada pelo coordenador da Pastoral de Favelas, padre Luiz Antonio Pereira. “A prefeitura prometeu que iria visitar e fazer um raio X da situação das famílias”.

Ainda amanhã (5), assistentes sociais da Igreja farão o trabalho de pesquisa sobre as reais condições dos ex-ocupantes do terreno da Oi, para identificar aqueles que trabalham e as demandas das famílias, assim como a situação das crianças que estão fora da escola ou que estudavam até a desocupação. “Temos que, junto com a prefeitura, pensar em alguma coisa”, disse o padre Luiz Antonio Pereira.

No próximo dia 13, está programada audiência pública sobre o caso,  às  11h, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

A ocupação do terreno da Oi, no Engenho Novo, conhecida como Favela da Telerj, foi feita no final de março passado. A reintegração do posse ocorreu em meio a muito tumulto, no dia 11 de abril. Após serem retiradas do local, as pessoas  se deslocaram para a área em frente à prefeitura do Rio, onde acamparam por uma semana, até serem expulsas do local. Dali, seguiram para a Catedral Metropolitana, onde permaneceram até esse sábado (3). A quadra de futebol de salão onde as famílias ficarão foi construída para a Jornada Mundial da Juventude.

Tags: companhia, invasores, Norte, prédio, Rio, Zona

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.