Jornal do Brasil

Quinta-feira, 19 de Abril de 2018 Fundado em 1891

Rio

Manual da Copa: o que muda na vida do carioca

Material lançado pela prefeitura explica mudanças nos dias dos jogos

Jornal do Brasil Gisele Motta*

Na manhã desta sexta-feira (2), a prefeitura do Rio apresentou o Manual de Procedimentos para Grandes Eventos - Copa do Mundo 2014. São medidas que envolvem mobilidade urbana, comércio e feriados. As principais intervenções são mudanças em volta do Maracanã em dias de jogos.

No Rio de Janeiro serão realizados sete jogos, todos no Maracanã. Como os jogos durante a semana acontecem na parte da tarde, a prefeitura decretou feriado a partir do meio-dia, nos dias 18 e 25 de junho. No dia 4 de julho, a partida acontece às 13h, e o feriado será integral. Os outros três jogos serão no domingo. Entre os dias 16 e 27 de junho haverá recesso escolar.

Para Jaime Moura, presidente da Associação Comercial da Tijuca, mesmo que os feriados prejudiquem o comércio, é compreensível a situação na Copa. “O impacto da Copa vai ser grande, mas é só uma vez na vida. Mais complicada é a questão de quantidade de feriados que tem no ano, mesmo sem Copa. Esse agora da Semana Santa, que emendou uma semana inteira, foi um baque muito grande”, comenta. Sobre o comércio de bebidas, ele acha que o impacto não será tão grande porque a área delimitada não atinge o principal polo gastronômico do arredor, que fica na Avenida Maracanã. Segundo Jaime, uma reunião está marcada para a próxima semana com a Subprefeitura, onde mais detalhes devem ser discutidos com os comerciantes.

Uma medida que atingiu com surpresa a Associação das Agências de Viagem (Abav) foi o perímetro em que ônibus fretados vão poder passar. Ele é maior do que o delimitado para a Copa das Confederações e não foi comunicado antecipadamente pela prefeitura, segundo a Abav. “Ninguém foi comunicado”, diz o presidente da Associação, Reinaldo Gama. “O problema é que algumas empresas venderam o fretamento. Outras foram cuidadosas e venderam somente ‘até onde a prefeitura permitisse'. A falta de comunicação é grande. A Associação é o melhor jeito de informar as agências e não fomos contatados”, completa. A assessora da instituição, Karla Queiroz enfatiza: “Achamos perigosa essa decisão porque o transporte público não atende os moradores, imagine os turistas”. O perímetro que os ônibus de turismo podem chegar é bem maior do que para os carros particulares. As empresas devem avisar os clientes e reembolsá-los ou acordar para deixa-los próximo às estações de metrô.

Ônibus de turismo não podem circular por toda a área laranja

Várias ruas estão bloqueadas ao redor do Maracanã para entrada de carros. Os moradores foram cadastrados pela subprefeitura da Tijuca.  A subprefeitura  informou que os dados da Copa das Confederações foram utilizados, e só houve uma atualização para moradores novos. O cadastramento foi feito de casa em casa, e os moradores ganharam um adesivo, que deve ficar colado na frente do carro. Quem não tiver a permissão não poderá circula nas áreas. 

Quatro horas antes, os bloqueios se intensificam
Seis horas antes dos jogos, seis trechos estão interditados.

O manual indica que os espectadores usem o metrô para chegar até o Maracanã, através das estações Maracanã, São Francisco Xavier e São Cristóvão. Para cada cor de ingresso é indicada uma entrada do estádio e, assim, uma estação preferencial. Portadores de ingressos com entrada A ou B devem desembarcar pela estação Maracanã; D, pela São Francisco; e E e F, por São Cristóvão. Os espectadores poderão utilizar metrô e trem de forma gratuita, desde que apresentem o ingresso do jogo. A gratuidade começa quatro horas antes do jogo e não vale para ônibus.

A prefeitura implantará uma operação especial de ônibus para fazer a ligação do Aeroporto Santos Dumont, rodoviária e Barra da Tijuca com as estações do metrô para conexão rumo ao estádio do Maracanã.

 * Do programa de estágio do JB



Tags: Copa, Rio, Trânsito, interdições, manual da copa, maracanã

Compartilhe: