Jornal do Brasil

Terça-feira, 25 de Novembro de 2014

Rio

ISP: sobe número de homicídios, latrocínios e autos de resistência no Rio

Jornal do Brasil

O Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou nesta sexta-feira os indicadores da violência no Rio de Janeiro em fevereiro e março. Segundo os dados divulgados pelo ISP, no primeiro trimestre de 2014 em relação ao primeiro trimestre de 2013, houve um aumento de 59,3% nos casos de homicídios por autos de resistência. Foram 96 casos no primeiro trimestre de 2013 e 153 registros no mesmo período de 2014. 

Ainda de acordo com o ISP, em fevereiro, houve aumento de 23,9% no número de homicídios dolosos (389 em fevereiro de 2013 contra 482 este ano); latrocínios (seis em 2013 contra 16 em 2014); lesões corporais seguidas de morte (quatro em 2013 contra cinco este ano); e autos de resistência (29 no ano passado contra 57 em 2014).

Por outro lado, houve redução no número de lesões corporais dolosas (-1,7%), homicídios culposos no trânsito (-4,1%) e furtos (-9,6%).

- Homicídio Doloso – Aumento de 18,1% (397 em 2013 – 469 em 2014). 

- Latrocínio (Roubo seguido de morte) – Aumento de 4 casos: 11 em 2013 – 15 em 2014. (Não é considerado cálculo percentual, devido ao número de casos).

- Lesão Corporal Seguida de Morte – Aumento de 1 caso: 2 em 2013 – 3 em 2014. (Não é considerado cálculo percentual, devido ao número de casos).

- Homicídio Decorrente de Intervenção Policial (Auto de Resistência) – Aumento de 20 casos: 29 em 2013 – 49 em 2014. (Não é considerado cálculo percentual, devido ao número de casos).

- Estelionato  – Redução  de 8,5% (3.328 em 2013 –3.046 em 2014)

- Roubo a Residência  – Redução  de 1,6% (125 em 2013 –123 em 2014)

Para o historiador, cientista político e tempo presente da UFRJ, Francisco Teixeira, o aumento no número de autos de resistência e de homicídios dolosos pode ser uma consequência do processo de "reocupação das comunidades pacificadas, que, obviamente, não estão pacificadas. "O Rio está vivendo um período de motim social, com a população civil muito exposta. As autoridades policiais parecem ter cada vez mais dificuldade de diferenciar o bandido do morador. Estamos vivendo uma reocupação de comunidades que não foram devidamente pacificadas e o aumento nos casos de autos de resistência e também de homicídios pode estar relacionado a isso. É necessária uma análise mais completa desses números, mas, diante do cenário que o estado do Rio está vivendo, essa parece a conclusão mais plausível", explica.

Indicadores de produtividade do trabalho policial em janeiro de 2014:

- Apreensão de drogas – Aumento de 31,0% (2.025 em 2013 – 2.653 em 2014). 

- Armas Apreendidas – Aumento de 13,2% (615 em 2013 – 696 em 2014). 

- Recuperação de veículo – Aumento de 51,9% (1.542 em 2013 – 2.342 em 2014). 

- Cumprimento de Mandado de Prisão – Aumento de 27,7% (1.167 em 2013 – 1.490 em 2014). 

- Prisões – Aumento de 26,5% (2.120 em 2013 – 2.682 em 2014). 

- Apreensão de criança/adolescente – Aumento de 39,8% (402 em 2013 – 562 em 2014).

Indicadores de produtividade do trabalho policial em fevereiro de 2014:

- Apreensão de drogas - Aumento de 14,9% (2.134 em 2013 - 2.451 em 2014).

- Armas apreendidas - Aumento de 9,3% (679 em 2013 - 742 em 2014).

- Recuperação de veículos - Aumento de 45,9% (1.485 em 2013 - 2.167 em 2014).

- Cumprimento de mandados de prisão - Aumento de 10,2% (1.174 em 2013 - 1.294 em 2014).

- Prisões - Aumento de 8,0% (2.454 em 2013 - 2.650 em 2014).

- Apreensão de crianças/adolescentes - Aumento de 12,8% (617 em 2013 - 696 em 2014).

Já em março de 2014, também houve aumento de 23,6% no número de homicídios dolosos em relação ao mesmo mês do ano passado (411 contra 508); nas lesões corporais seguidas de morte (uma em 2013 contra cinco em 2014; e nos autos de resistência (38 em 2013 contra 47 em 2014.

Houve redução de 10,1% nos roubos a residências; redução de 5,7% nos casos de estupro; e diminuição de 9,9% no número de estelionatos.

 Indicadores de produtividade do trabalho policial em março de 2014:

- Apreensão de drogas - Redução de 4,7% (2.506 em 2013 - 2.387 em 2014).

- Armas apreendidas - Aumento de 5,6% (719 em 2013 - 759 em 2014).

- Recuperação de veículos - Aumento de 45,4% (1.620 em 2013 - 2.355 em 2014).

- Cumprimento de mandado de prisão - Aumento de 8,2% (1.426 em 2013 - 1.543

em 2014).

- Prisões - Redução de 1,3% (2.713 em 2013 - 2.677 em 2014).

- Apreensão de crianças/adolescentes - Redução de 11,1% (711 em 2013 - 632 em 2014).

 

Tags: 2014, dados, instituto, pública, segurança

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.