Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

Rio

Idosa morre após ser baleada no Complexo do Alemão

Jornal do Brasil

Na noite deste domingo (27), uma idosa morreu após ser baleada durante um tiroteio entre bandidos e policiais na favela Nova Brasília, no Complexo do Alemão, subúrbio do Rio. Dalva Arlinda Bezerra de Assis, de 72 anos, tentava proteger o neto, de 10 anos, quando foi atingida.

Dalva foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (Upa), mas não resistiu aos ferimentos. Moradores fizeram um protesto, interditando a Estrada do Itararé nos dois sentidos.

>> Idosa morta por bala perdida no Alemão comemorava aniversário

Cinco policiais militares faziam patrulhamento na Rua 2 quando avistaram um grupo de criminosos armados. Houve troca de tiros, mas PMs e suspeitos não foram feridos. A sede da UPP Nova Brasília foi atingida por tiros após a morte da idosa. 

Na manhã desta segunda-feira (28), três carros foram incendiados em frente à Coordenadoria de Polícia Pacificadora na Avenida Itaoca, no Complexo do Alemão, supostamente em represália à morte da Dalva.

Após tiroteio, parte do Complexo do Alemão fica sem luz

Um tiroteio na noite deste sábado (26), no Complexo do Alemão, deixou parte da comunidade sem luz. Um transformador foi atingido por tiros. Técnicos da Light aguardam que a situação fique segura para realizar o conserto.

O tiroteio teve início por voltadas 21h30, quando uma equipe da UPP Alemão fazia patrulhamento pela Rua Joaquim de Queiroz. Ao chegar próximo ao chamado Beco do Sabino, no Morro do Alemão, os policiais foram surpreendidos por bandidos armados.

O tiroteio teve início e um transformador acabou atingido. Um reforço policial foi solicitado e tiveram início as buscas, mas os bandidos não foram encontrados. Não houve registro de feridos.

Na mesma noite, por volta das 23h30, a base avançada Itacorá, também da UPP Alemão, foi atacada a tiros. Houve nova troca de tiros mas nenhum suspeito foi detido. O caso foi registrado na 45ª DP (Complexo do Alemão).

O Complexo do Alemão tem vivido nas últimas semanas uma sequência de confrontos entre policiais e bandidos.

Policial e morador ficam feridos em tiroteios nos complexos da Penha e do Alemão

>> Acusado de ordenar ataques a UPPs é preso em Búzios

>> Policiais baleados no Complexo do Alemão passam bem

Preso suspeito de participar da morte de policiais de UPPs  

Ramires Roberto da Silva, de 20 anos, foi preso neste domingo (27), no Conjunto de Favelas da Penha, na Zona Norte do Rio. Ele é um dos suspeitos de participação no assassinato da PM Alda Rafael Castilho, da UPP Parque Proletário, e do subcomandante da UPP Vila Cruzeiro, tenente Leidson Acácio.

Ramires foi levado para a 22ª DP (Penha). De acordo com o Disque Denúncia, Ramires teria pelo menos quatro mandados de prisão  por crimes como assalto a mão armada e homicídio simples. Ele estaria também sendo investigado por um ataque criminoso contra a sede do Afroreggae.

A soldado Alda Rafael Castilho, 26 anos, foi morta em 2 de fevereiro, baleada na barriga durante ataque contra a sede da UPP Parque Proletário, na Vila Cruzeiro. Em 13 de março, o tenente Leidson Acácio Alves Silva, de 27 anos, foi baleado durante confronto na Vila Cruzeiro.

Tags: alemão, confronto, morte, mulher, PM, protesto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.