Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Rio

Rio-Petrópolis teve aumento de 48% em acidentes com mortes

Portal Terra

A rodovia BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de Fora (MG) pela Serra de Petrópolis apresentou o maior aumento de acidentes com mortes entre 2011 e 2013 (48%), comparando com a BR-101 (Rio-Campos e Rio-Paraty) e a BR-116 (Rio-São Paulo). As informações são do jornal O Globo.

Em números absolutos, as duas últimas rodovias apresentaram mais mortes do que a BR-040, mas mantiveram estáveis os números de acidentes desse tipo durante esse período de dois anos. De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal, foram 249 mortes em 2011 na BR-101, 263 em 2012 e 262 no ano passado, o que representa um aumento de 5,2% no período. Na Via Dutra (BR-116), foram 163 mortos em 2011, 142 em 2012 e 134 em 2013, uma queda de 17%. A diferença no progresso é grande quando colocamos os números da BR-040: foram 50 mortes em 2011, 69 no ano seguinte e 74 em 2013 - um crescimento de 48% no período.

No momento, a Rio-Petrópolis, com mais de 80 anos de uso, está passando por obras para uma nova pista de subida, e os motoristas precisam redobrar a atenção. As pistas estreitas e sinuosas contam com muitas rachaduras, pouca sinalização e excesso de veículos pesados.

As obras, iniciadas em 2013, são divididas em cinco lotes que preveem uma pista de 20 quilômetros para substituir o atual trecho de subida. Segundo a Concer, concessionária que administra a BR-040, a nova pista deve ficar pronta em 36 meses e vai desafogar o trecho antigo e reduzir o percurso para quem vai do Rio para Juiz de Fora. Questionada sobre procedimentos que poderiam ser adotados para reduzir os acidentes, a concessionária disse que “a avaliação da Polícia Rodoviária Federal aponta que a imprudência e a imperícia são as principais causas do elevado número de acidentes registrados nas estradas brasileiras”.

Tags: acidente, juiz de fora, Petrópolis, Rio de Janeiro, Trânsito

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.