Jornal do Brasil

Sábado, 23 de Agosto de 2014

Rio

PM define efetivo para reintegração de posse da OI no Engenho Novo

Jornal do Brasil

As forças de segurança pública do estado do Rio de Janeiro permanecerão, durante o fim de semana, no terreno pertencente à empresa Oi, no Engenho Novo, zona norte do Rio, que foi desocupado por causa da reintegração de posse, na manhã desta sexta-feira (11), e na próxima semana a Polícia Militar (PM) vai definir o efetivo necessário na região para garantir a posse, de acordo com o porta-voz da PM, Claudio Costa.

“O comando vai se reunir na segunda-feira [14] e faremos uma avaliação durante todo o final de semana para verificar por mais quanto tempo e qual efetivo continuaremos utilizando naquela região”, acrescentou.

Em torno de 1,6 mil militares ocuparam o terreno da Oi às 6h desta sexta-feira, e a ação de desocupação durou três horas. A prefeitura interditou as principais ruas no entorno do Engenho Novo para facilitar o trabalho de remoção das famílias em caminhões estacionados nas imediações para levar os pertences das famílias.

De acordo com a PM, aproximadamente 2.500 pessoas, de diferentes comunidades, foram retiradas do local, que estava invadido há 11 dias. Houve confronto entre policiais e manifestantes, e oito militares ficaram feridos. Moradores foram hospitalizados, devido à intoxicação com gás lacrimogênio, e veículos foram incendiados e depredados. Mais de 20 pessoas foram detidas, dentre elas, um jornalista do jornal O Globo.

Em nota, a operadora Oi informou que já iniciou a limpeza do local e vai reconstruir os muros e o portão do imóvel. A empresa disse ainda que o terreno permanecerá gradeado e com seguranças até a venda da propriedade, mas solicitou o apoio das autoridades de segurança pública para evitar nova invasão.

Tags: famílias, ocupação, polícia, posse, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.