Jornal do Brasil

Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Rio

Alunos da UFRJ protestam com jantão contra falta de restaurante universitário

Agência Brasil

Localizado na Urca, um bairro de preços elevados da zona sul do Rio de Janeiro, o Campus Praia Vermelha da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tem recebido críticas dos estudantes por não dispor de restaurante universitário, conhecido como bandejão. Para chamar a atenção para o problema, os estudantes organizaram um "jantão", protesto em que vão servir pratos de macarrão com salsicha, gratuitamente.

"O Campus Praia Vermelha é na zona sul, então é bem caro para comer por aqui. Dentro da UFRJ tem até um restaurante em que conseguimos comer por R$ 11, R$ 12, mas, no bandejão, a refeição custa R$ 2. Mesmo R$ 12, mais passagem e o resto, todos os dias, fica muito caro para alguns alunos", reclama Júlia Bustamante, aluna do curso de economia e uma das diretoras do Diretório Central Estudantil da universidade. "Acaba que a melhor opção para a gente é um restaurante dentro da Unirio, que é outra universidade".

O plano diretor da UFRJ, que traz projetos a serem cumpridos até 2020, inclui o bandejão do Campus Praia Vermelha. De acordo com a universidade, o restaurante está em fase de conclusão do projeto executivo, e deve oferecer 1,5 mil refeições por dia. Júlia reclama, no entanto, que a aprovação do projeto ocorreu em 2011, e que o campus tinha um bandejão na década de 1990, que foi desativado.

No plano diretor, que foi aprovado em 2009, um estudo do Laboratório de Diagnóstico em Opinião da própria UFRJ mostra que 23,63% dos frequentadores da Praia Vermelha se alimentam, no período em que estão na universidade, cinco vezes por semana, e apenas 14,26% não utilizam qualquer serviço de alimentação.

Atualmente, a UFRJ têm três restaurantes, todos localizados na Cidade Universitária, zona norte do Rio. Um deles está desativado: "O restaurante da Faculdade de Letras, excepcionalmente, encontra-se fechado, devido a obras emergenciais, pois foi atingido por fortes chuvas em dezembro passado. Assim, o horário de atendimento no restaurante do Centro de Tecnologia foi ampliado, para atender à demanda", diz nota da universidade.

Um quarto restaurante está em construção na Cidade Universitária, entre o Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza e o Centro de Tecnologia, e deve oferecer 3,5 mil refeições diárias. Os dois que estão em funcionamento oferecem 6,7 mil refeições.

 

Tags: federal, janta, protesto, Rio, universidade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.