Jornal do Brasil

Quarta-feira, 3 de Setembro de 2014

Rio

Comperj: trabalhadores demitidos receberão indenizações, diz sindicato

Agência Brasil

Todos os trabalhadores demitidos pela empresa Fidens Engenharia, que prestava serviço no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, receberão as indenizações a que têm direito, começando pelos que ganham os menores salários, informou o Sindicato dos Trabalhadores do Plano da Construção, Montagem e Manutenção Industrial de São Gonçalo e Região (Sinticom).

A decisão foi tomada hoje (3) durante reunião da qual participaram o presidente do  Sinticom, Manoel Vaz, o advogado da entidade, Amaury Paciello, e representantes da Fidens Engenharia, da Petrobras e do Ministério Público do Trabalho (MPT), na sede do órgão, em Niterói.

Segundo a assessoria de imprensa do Sinticom, a expectativa é que, até a próxima segunda-feira (7), todos os demitidos tenham recebido os direitos trabalhistas a que têm direito. A Fidens empregava em torno de 1,2 mil operários e iniciou a dispensa de mais de 80% do efetivo quando decidiu suspender as atividades no Comperj.

A companhia já começou a desmobilizar os canteiros. Ela era responsável pelos lotes 456, 467 e 479 do empreendimento. O primeiro foi concluído, o segundo estava com cerca de 60% das obras prontas e o terceiro já havia sido iniciado, informou a assessoria do sindicato.

Outra reunião está programada para a próxima quarta-feira (9), para verificar se o pagamento aos operários foi feito.  O Sinticom solicita ainda apoio do MPT  para que os trabalhadores dispensados sejam admitidos por outras empresas que atuam no Comperj. O pleito deverá ser avaliado em novo encontro, ainda sem data marcada.

Tags: complexo, demissão, fidens, petroquimico, sinticom

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.