Jornal do Brasil

Terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Rio

Após confronto da noite passada, clima é tranquilo na comunidade do Lins

Agência Brasil

O clima é de tranquilidade hoje (3) no Complexo do Lins, zona norte da cidade, onde na noite passada (2), moradores tentaram atear fogo na base avançada da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Cachoeirinha, jogando um coquetel-molotov o contra o contêiner, após a prisão de três homens que teriam ligação com o tráfico de drogas na região, segundo a Polícia Militar(PM).

O fogo que atingiu a estrutura da UPP foi rapidamente apagado pelos próprios policiais da unidade. Em seguida, cerca de 40 moradores fizeram um protesto em frente a sede da UPP, que fica na parte baixa da comunidade, na Rua Dona Francisca, 225, no Lins.  Um grupo de moradores fechou a Estrada Grajaú-Jacarepaguá, em protesto contra a prisão dos três moradores e jogou pedras contra os militares.

>> Rio: criminosos atacam UPP do Complexo do Lins

Com o fechamento da estrada, uma das principais ligações entre os bairros do Grajaú e Jacarepaguá, pela serra,  a via ficou bloqueada por mais de 1h30, o que provocou um verdadeiro caos no trânsito.

Todo o tráfego foi desviado pela Avenida Radial Oeste e 24 de Maio em direção à zona norte e Jacarepaguá. Isso provocou um congestionamento que se estendeu desde a região central da cidade até o Méier. Uma viagem que normalmente é feita em 40 minutos, levou mais de 1h30.

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora informou, em nota, que a região do Lins segue com o policiamento reforçado com o efetivo de outras UPPs e não há informações de novos confrontos. O princípio de incêndio na base avançada na comunidade da Cachoeirinha foi rapidamente controlado pelos policiais com o uso de extintores.

Tags: ação, ataque, lins, morador, upp

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.