Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Rio

No Galeão, Dilma lembra de volta de exilados e se emociona: "Aqui, a alma canta"

Presidente cita Tom Jobim durante assinatura de contrato de concessão de aeroporto do Rio

Jornal do Brasil

Ao fazer pronunciamento durante assinatura dos contrato de concessão do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim/Galeão, do Rio de Janeiro, a presidenta Dilma Rousseff se emocionou, quando lembrou da canção do músico que dá nome ao aeroporto. "Aqui, as almas cantam", disse, citando o Samba do avião, de Tom Jobim, e fazendo uma referência aos exilados que voltavam ao país chegando no aeroporto do Rio. "Por isso mesmo, esta concessão é tão importante."

Segundo a presidenta, além de homenagear o aeroporto Galeão, a canção de Tom Jobim também é uma “homenagem aos exilados”, que voltaram depois da anistia. “É uma síntese perfeita do que é a saudade do Brasil, a lembrança do Brasil e, melhor de tudo, voltar ao Brasil, chegando no Galeão”, disse, chegando às lágrimas.

De acordo com Dilma, a concessão do Galeão à iniciativa privada é fundamental para atender ao desafio de aumento da demanda dos brasileiros por viagens aéreas. “É um aeroporto fundamental não só para o turista estrangeiro, mas para o brasileiro. E ele tem que fazer jus a essa Cidade Maravilhosa”, disse Dilma.

Formado pelas empresas Odebrecht e Transport (com participação de 60%) e pela operadora do Aeroporto de Cingapura Changi (40%), o consórcio será responsável pela administração do aeroporto pelo prazo de 25 anos.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o contrato exige que a concessionária construa 26 pontes de embarque e amplie o pátio de aeronaves até 30 de abril de 2016, construa estacionamento com capacidade mínima para 1.850 veículos até o fim de 2015 e adeque as instalações para o armazenamento de carga (até os Jogos Olímpicos de 2016).

>> Dilma visita obras da linha 4 do metrô no Rio

Dilma durante assinatura do contrato de concessão do Aeroporto Antônio Carlos Jobim - Galeão
Dilma durante assinatura do contrato de concessão do Aeroporto Antônio Carlos Jobim - Galeão

Apesar da concessão, continua a cargo da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária a conclusão das obras que já estão em licitação, já foram contratadas e estão em andamento. Assim, cabe à empresa pública, entre outras ações, ampliar o terminal de aviação geral, reformar e ampliar o Terminal de Passageiros 1, a pista de pouso e o pátio de aeronaves, além de adquirir mobiliário para o terminal de passageiros.

Ainda nesta quarta-feira (2), Dilma visitou as obras da Estação São Conrado do metrô carioca. Com investimentos do governo estadual, parte do financiamento para a Linha 4 do metrô conta com aportes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. De acordo com informações do banco, R$ 4,3 bilhões foram emprestados para o projeto, cerca da metade do custo do empreendimento.

A inauguração está prevista para 2016 e o trecho que liga a Barra da Tijuca (zona oeste) a Ipanema (zona sul) pretende transportar 300 mil pessoas diariamente. A nova linha terá seis novas estações e 16 quilômetros de extensão.

Com Agência Brasil

Tags: aeroporto, concessão, investimento, licitação, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.