Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Novembro de 2014

Rio

Concessionária vai investir R$ 2 bilhões no Galeão até 2016

Agência Brasil

A concessionária que assumirá a gestão do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro – Antônio Carlos Jobim/Galeão a partir de agosto deste ano vai investir R$ 2 bilhões até as Olimpíadas de 2016. O contrato de concessão foi assinado hoje (2) entre a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) e o Consórcio Aeroporto Rio de Janeiro, formado pela Odebrecht TransPort, Changi Airport e Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Entre os investimentos que terão que ser executados pela concessionária até abril de 2016 estão a construção de 26 pontes de embarque por meio da expansão do Terminal 2, a ampliação do pátio de aeronaves e a instalação de mais 68 balcões de check-in, para se somarem aos 227 existentes.

“Nós construiremos novas instalações, novas lojas, novos restaurantes. O estacionamento será modernizado, uma série de melhorias que serão sentidas pelo público a partir do final do ano”, disse o presidente da concessionária, Luiz Rocha.

De acordo com o presidente da concessionária e com o ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Wellington Moreira Franco, algumas pequenas melhorias poderão ser sentidas antes da Copa do Mundo, já que a Infraero fez algumas obras antes da concessão. Além disso, estão previstas ações emergenciais pela própria Infraero e pela concessionária antes de 12 de junho, data de abertura do Mundial, como a melhoria da sinalização, do funcionamento das escadas e elevadores, da limpeza dos banheiros, entre outros.

“O aeroporto está pronto para ter um atendimento adequado aos brasileiros e aos turistas que virão aqui. As obras de melhoria do Terminal 2 já estão prontas. As obras do Terminal 1 ficarão prontas em maio. O que nós precisamos hoje é de uma grande intervenção da melhoria de serviços que são considerados pequenos, mas que são fundamentais para que funcione adequadamente, como qualidade do banheiro, melhoria da praça de alimentação, bom funcionamento das escadas rolantes”, disse Moreira Franco.

Até 2038, quando se encerra o prazo da concessão, a previsão é que o consórcio invista cerca de R$ 5 bilhões no aeroporto. A estimativa é que o movimento do Galeão cresça dos atuais 17 milhões de passageiros por ano para 60 milhões.

Durante a cerimônia de assinatura, Dilma Rousseff disse esperar que, com a concessão, o Galeão tenha um nível equiparado ao do Aeroporto Internacional de Changi, em Cingapura, que é administrado pela Changi e está sempre entre os melhores do mundo. Segundo ela, a elevação de milhões de pessoas à classe média fez crescer a procura por viagens aéreas, e a concessão do Galeão à iniciativa privada é fundamental para responder ao aumento da demanda.

Tags: concessão, dilma, Galeão, Rio, terminal

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.