Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

Rio

Justiça autoriza revista a casas de moradores do Complexo da Maré

Agência Brasil

A Justiça do Rio expediu mandado de busca e apreensão coletivo autorizando a Polícia  Civil a fazer revista nas casas dos moradores das favelas Nova Holanda e Parque União, subúrbio do Rio, no Complexo da Maré, mas apenas os delegados de polícia estão autorizados a entrar nas residências.

A medida é para evitar possíveis excessos durante revista e procura de criminosos,  armas e drogas. As  buscas, no entanto, estão restritas às duas comunidades, porque resultado de um inquérito da Delegacia de Combate às Drogas, que investiga o tráfico de drogas na região.

O Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar vinha fazendo operações diárias nas favelas Nova Holanda e Parque União, desde o dia 21 último, onde prendeu 57 pessoas, além de apreender armas, drogas e carros e motos roubados, que estavam em poder da quadrilha  que controlava o tráfico nas favelas.

Na última quarta-feira (26), a Polícia Federal do Rio, prendeu Marcelo Santos das Dores, o Menor P, líder do tráfico no Complexo da Maré, em uma cobertura em Jacarepaguá, zona oeste da cidade, sozinho dentro de casa. Ele tinha deixado a favela, temendo a ocupação.

As lideranças da quadrilha deixou o Complexo da Maré, no início da semana, e teria ido para o morro da Serrinha, em Madureira, dominado pela mesma facção criminosa, de acordo com levantamento  do setor de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Rio.

O decreto de Garantia da Lei e da Ordem solicitado pelo governador Sérgio Cabral à presidenta Dilma Rousseff tem prazo definido de ocupação até o dia 31 de julho, mas  poderá ser estendido  caso haja necessidade.

A entrada do Exército  deverá ocorrer provavelmente dentro de uma semana, depois que as forças de segurança do Estado fizerem a varredura em toda área, que conta com mais de 120 mil moradores, distribuídos por 15 comunidades.

O Complexo da Maré é ponto estratégico para as forças de segurança porque fica às margens da Avenida Brasil, Linhas Vermelha e Amarela e perto do acesso ao Aeroporto Internacional do Rio/Galeão, na Ilha do Governador.

Tags: ação, maré, ocupação, polícia, Rio, upp

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.