Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

Rio

Site reúne ilustrações em homenagem a Claudia

Portal Terra

Motivada pelo pesar com a morte da auxiliar de serviços gerais Claudia Silva Ferreira, 38 anos, que completou uma semana no domingo, a jornalista responsável pelo site Think Olga, Juliana de Faria, resolveu fazer um apelo aos amigos e internautas e propôs a criação de uma série de ilustrações em homenagem a Cacau, como era conhecida a auxiliar de serviços gerais, mãe de quatro filhos e moradora da favela da Congonha, na zona norte do Rio. Claudia seguia para a padaria a uma quadra de sua casa com um copo de café com leite na mão e R$ 6 no bolso quando se viu em meio a uma operação policial e acabou baleada nas costas e no pescoço. Desacordada, foi colocada por três PMs no porta-malas de uma viatura, de onde caiu a caminho do hospital, sendo arrastada por cerca de 350 metros.

“Eu estava viajando quando o crime aconteceu e ao voltar queria muito fazer algo para denunciar isso, retratar a Claudia com mais carinho”, explica Juliana. Em menos de 24 horas, a página, batizada de Cem Vezes Claudia, reúne até o momento 161 ilustrações – ao menos outras 100 foram enviadas e devem ser publicadas em breve.

Entre as imagens a ilustrações profissionais e outras amadoras, todas baseadas na imagem de Claudia, que além filhos ainda tomava conta de outros quatro sobrinhos. “As denúncias da barbárie ocorrida são importantes e elas não devem cessar. Mas fugir do sensacionalismo e humanizar esse momento também é”, explica Juliana na abertura da página que reúne as imagens.

Agora a jornalista busca apoio para fazer uma exposição com as ilustrações, de preferência no Rio de Janeiro, para que a família de Claudia possa visitá-la. “Foi uma surpresa perceber que a internet, em que a gente costuma ver reações tão violentas, também pode ser um espaço de solidariedade”, diz Juliana, que se esforça para publicar a enorme quantidade de material que tem recebido. 

O caso ainda está sendo investigado pela polícia. Os PMs responsáveis por terem arrastado Claudia, subtenente Adir Serrano Machado, subtenente Rodney Miguel Archanjo e sargento Alex Sandro da Silva Alves, foram presos no dia seguinte, mas acabaram soltos no dia 20 de março, após um pedido no Ministério Público e aguardam julgamento em liberdade provisória.

Tags: auxiliar, Madureira, morte, policiais, serviços

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.