Jornal do Brasil

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Rio

Cabral diz que não tolerará medida que afete abastecimento de água do Rio

Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, disse nesta sexta-feira (21) que não irá aceitar nenhuma medida que afete o abastecimento de água em seu estado. Ele não concorda com o pedido do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para utilizar água do Rio Paraíba do Sul, a fim de garantir o fornecimento de água para a região metropolitana da capital paulista.

O Paraíba do Sul é um rio federal utilizado para abastecimento de cidades do Sul e do Norte fluminense. “Já deixei clara a nossa posição: nada que afete o abastecimento de água do Rio de Janeiro, nada, nada, uma gota sequer, nós vamos tolerar. Não há possibilidade”, afirmou.

Devido à falta de chuva, o Sistema Cantareira, que abastece São Paulo, chegou à menor marca de sua história, com 14,9% da capacidade total. A situação é a pior desde que o sistema foi criado, na década de 1970.

Segundo Cabral, Alckmin é um amigo querido, mas as questões ligadas ao uso da água não podem ser discutidas entre os dois, mas por órgãos técnicos. “Tanto eu quanto Geraldo Alckmin não somos especialistas na matéria. A nossa área ambiental e a nossa área hídrica terão que sentar e discutir com a ANA [Agência Nacional de Águas], com todos os órgãos federais, porque isso não é uma matéria fácil, é uma matéria delicada”, disse

Para ele, o assunto “exige muito estudo de impacto, do que vai acontecer, de projeção, de simulações. Isso não é brincadeira. Tudo o que for para prejudicar o abastecimento de água do Rio de Janeiro não será permitido”, acrescentou. A decisão sobre o uso da água no Paraíba do Sul cabe à ANA.

Tags: água, Alckmin, cabral, crise, Paraíba

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.