Jornal do Brasil

Sábado, 1 de Novembro de 2014

Rio

Dia seguinte à ocupação da Vila Kennedy é tranquilo

Agência Brasil

O dia seguinte à ocupação da Polícia Militar na Vila Kennedy e na favela da Metral, zona oeste do Rio, foi de tranquilidade. Garis da Companhia de Limpeza Urbana do Rio passaram a manhã desta sexta-feira (14) varrendo, capinando e recolhendo entulho das ruas, enquanto técnicos da RioLuz faziam a troca de lâmpadas queimadas e serviço de manutenção nos transformadores.

Os cerca de 9 mil alunos das escolas públicas do município e do estado voltaram às aulas normalmente e o comércio abriu as portas. Moradores circulam pelas ruas em meio a policiais do Batalhão de Operações Especiais, o Bope, e do Batalhão de Choque que vão permanecer nas duas comunidades até a instalação da 38ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do estado. A data da instalação ainda não foi definida pelo governo do estado, e até lá a PM fará ações para identificar carros e motos em situação irregular.

Os policiais do Bope estão fazendo reuniões com os moradores para dar orientações, como evitar som alto nas ruas e em bailes durante a madrugada e circulação de motociclistas sem capacete. Os motoristas devem portar a documentação do veículo e a Carteira Nacional de Habilitação.

As Ruas Etiopi e José de Freitas, as Travessas 8, 9 e 15 e Rodes e a Estrada do Guafá foram as primeiras que receberam a visita do secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Pedro Fernandes, e os serviços de desobstrução de esgotos, troca de lâmpadas e limpeza.

“Pensava que fosse morrer e nunca ver estes serviços por aqui”, disse Marlene Moreira dos Santos, 69 anos, e que mora há 48 anos no local. Para o morador José Gabriel da Silva, 65 anos, que mora na Vila Kennedy há 32 anos, é bom ver a entrada dos serviços do Estado no bairro. “Tudo isso precisava e era uma reivindicação antiga. Eu estou velho, mas meus filhos e netos estão aí para ver uma Vila Kennedy melhor no futuro".

A Praça da Chatuba e as localidades conhecidas como Conjunto Sargento Miguel Filho, Castor de Andrade e Fazendinha também foram outras que receberam ações de limpeza, rede de esgoto e troca de tampa de bueiros.

Neste sábado, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos fará uma ação social no campo da Vila Kennedy, oferecendo serviços e informações, como a emissão de carteira de identidade, certificado de reservista, encaminhamento para cursos profissionalizantes e atividades recreativas com cães e cavalos da Polícia Militar.

A Secretaria de Esporte e Lazer do estado vai inaugurar amanhã (15) uma escolinha de futebol na Vila Kennedy. Esta é a quarta unidade em comunidade de baixa renda. As outras funcionam no Complexo Esportivo da Rocinha, na zona sul; e nos municípios de Paraíba do Sul e Angra dos Reis, no sul do estado. Os interessados devem apresentar um comprovante de escolaridade, e a avaliação médica será feita no local.

Tags: comunidades, ocupação, Oeste, polícia, Rio, Zona

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.