Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Rio

Após morte de PM, policiamento é reforçado na Vila Cruzeiro

Portal Terra

O policiamento foi reforçado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Cruzeiro depois que um policial militar morreu ao ser baleado na cabeça no Parque Proletário na noite de quinta-feira. Agentes do Bope estão na região desde a madrugada atrás de suspeitos.

O tenente Leidson Acácio Alves, 27 anos, foi atingido na testa por disparos efetuados por um grupo de cerca de 20 traficantes enquanto patrulhava a área a pé, junto com outros policiais. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu aos ferimentos. A Vila Cruzeiro é uma das quatro UPPs do Complexo da Penha, na zona norte do Rio.

O policial, que era subcomandante da unidade da Vila Cruzeiro, é o 11º agente de uma UPP a ser assassinado somente em 2014. Alves foi morto menos de 24 horas depois o início da ocupação na Vila Kennedy e da favela do Metral, comunidades da zona oeste da capital fluminense, onde será instalada a 38ª UPP do Rio.

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, durante uma cerimônia de formatura de novos soldados da Polícia Militar, o secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, classificou a morte do PM como terrorismo e disse que não vai admitir mortes de policiais.

Tags: Beltrame, pacificadora, penha, polícia, unidade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.