Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Setembro de 2014

Rio

Postos médicos do Sambódromo fizeram menos atendimentos este ano

Agência Brasil

Nos  cinco dias de desfile no Sambódromo, 1.696 pessoas foram atendidas nos nove postos de saúde montados pela prefeitura do Rio de Janeiro na Avenida Marquês de Sapucaí e no Terreirão do Samba. Quarenta pessoas precisaram ser transferidos para unidades da rede municipal de saúde.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, mal-estar e dor de cabeça foram as principais causas de atendimento. Somente ontem (4), último dia do carnaval, as equipes médicas fizeram 85 atendimentos na Marquês de Sapucaí e no Terreirão do Samba.

Cerca de 200 profissionais, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, trabalham nesses postos de saúde. O serviço continua sexta-feira (7), no Terreirão do Samba, e sábado (8), no Sambódromo, durante o desfile das campeãs. As equipes estão de plantão também na tarde de hoje (5), na apuração dos votos dados às 12 escolas de samba do grupo especial.

No carnaval do ano passado, nos cinco dias de desfile, 1.989 pessoas foram atendidas nos postos montados pela prefeitura. Pequenos ferimentos,  pressão alta, mal-estar e dor de cabeça foram os maiores problemas apresentados. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 74  pacientes foram transferidos em 2013 para hospitais da rede municipal.

Tags: atendimentos, desfiles, médicos, postos, samba

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.