Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

Rio

Garis protestam em frente à prefeitura do Rio

Agência Brasil

Centenas de garis, que estão em greve no Rio de Janeiro, saíram da Central do Brasil e caminharam cerca de um quilômetro até a sede da prefeitura, onde protestam, neste momento,  contra a decisão da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) de demitir 300 funcionários que não trabalharam na noite de segunda-feira (3). 

Eles querem um novo encontro com representantes da prefeitura para negociar nova proposta de ajuste salarial e melhores condições de trabalho, em vez da que foi acordada ontem pelo sindicato e pela Comlurb. Policiais militares e integrantes do Batalhão de Choque acompanham a manifestação.

>> "Queremos varrer o Paes da cidade", dizem garis grevistas

>> Comlurb anuncia demissão de 300 garis que não compareceram ao trabalho

Os grevistas não reconhecem o sindicato como representante da categoria e alegam que as reivindicações da maioria não foram ouvidas pelo entidade.

A Comlurb anunciou que também demitirá aqueles que não comparecerem ao turno de trabalho nesta terça-feira. Hoje já foram demitidos 300 garis que não compareceram ao trabalho na noite de hoje.

Após quatro dias de greve parcial, alguns bairros da cidade estão imundos, com montanhas de lixo nas calçadas e meios-fios. Na região central da cidade, por onde passaram vários blocos ontem, a situação é ainda pior, com forte cheiro de urina e resíduo orgânico.

Durante todo o dia de hoje foram vistos caminhões da Comlurb, mas eram poucos os funcionários limpando as vias em situação mais crítica, por onde passaram foliões no dia anterior.

 

Tags: lixo, paralisação, protesto, Rio, ruas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.