Jornal do Brasil

Terça-feira, 16 de Setembro de 2014

Rio

Instalações de água e esgoto do Sambódromo são monitoradas

Agência Brasil

Um laboratório de análise química móvel, comandado por equipes de manutenção da  Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), vai monitorar diariamente as instalações de água e esgoto na Passarela do Samba, durante os desfiles das escolas do Grupo de Acesso e do Grupo Especial.  Nos acessos aos camarotes, estão sendo distribuídos ao público lenços umedecidos com água gelada. As embalagens têm mensagens sobre a importância da preservação da água.

O presidente da Cedae, Wagner Victer, informou que as equipes da empresa começaram a atuar em janeiro, como resultado de planejamento estratégico feito em conjunto com a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) e a Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur).

Victer assegurou que “o bloco da Cedae”, composto por 300 funcionários, trabalha na Marquês de Sapucaí para garantir o  controle permanente da qualidade da água distribuída, bem como monitorar o destino adequado dos esgotos do Sambódromo do Rio e também do Terreirão do Samba.

Os aguadeiros, como são chamados os distribuidores de água que atuam nas áreas da concentração, recuo da bateria e dispersão, totalizam 60 funcionários da Cedae, dos quais 25 são mulheres que estreiam na função neste carnaval. As atividades serão encerradas na Quarta-Feira de Cinzas (5), recomeçando no sábado (8), no desfile das campeãs. Os serviços de operação e manutenção de água e esgoto da Cedae em todo o estado funcionarão em esquema de plantão durante o período do carnaval.

Tags: Avenida, desfile, escola, Rio, samba

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.